segunda-feira, 9 de outubro de 2017

"Educação brasileira: um sistema em colapso"

Diferentemente do que ocorreu no Período Militar, quando o governo investia maciçamente na área educacional, ocorre, na atualidade, um descaso governamental perante o ensino da população. Esse descaso ocorre devido à ausência de um Estado forte e à menoridade intelectual dos brasileiros que não reivindicam por uma educação de qualidade. Tais situações acabaram por acarretar no caos que se encontra a educação atual.

Dessa forma, a ausência do Estado forte idealizado por Hobbes, no qual por meio de um controle estatal rígido há a garantia de paz e de ordem social, influenciou na péssima administração da educação nacional, uma vez que o Estado não promoveu fiscalização nem provas que comprovassem a qualidade do ensino transmitido aos alunos. Além da falta de fiscalizações, há a falta de investimentos na área, o que acarreta em uma infraestrutura de baixa qualidade e um ensino precário.

Juntamente ao Estado fraco, há, na sociedade brasileira, o estado de menoridade teorizado por Kant, o qual significa a falta de senso crítico do indivíduo perante um conhecimento. Logo a ausência de criticidade impossibilita que ele crie um entendimento próprio e individual sobre o assunto. Essa menoridade intelectual permite a alienação da população perante os interesses de uma classe dominante, uma vez que os indivíduos desprovidos de senso crítico adotam esses ideais como sua ideologia, o que promove a criação de um obstáculo para as reivindicações. Isso ocorre pois o cidadão acredita que “seus” ideais estão sendo preservados, o que impede que ele se revolte. Essa situação é presenciada na área educacional, uma vez que os brasileiros pagam uma das maiores cargas tributárias e não as veem sendo revertidas em investimentos. Em contrapartida, não se presencia frequentemente reações de protestos sobre o assunto, o que comprova a alienação social.

Tendo em vista isso, é possível perceber a necessidade de investimento na área educacional e sua consequente fiscalização. Isso pode ser efetivado pelo apoio governamental juntamente com o Ministério da Educação por meio de investimentos na melhoria da infraestrutura das escolas e na melhoria da qualificação dos profissionais da educação. Faz-se também necessária a implantação da educação politizadora de Paulo Freire, a qual visa a formação de um senso crítico pelo indivíduo. Isso pode-se efetivar com o apoio do Ministério da Educação juntamente com a sociedade por meio da implantação de matérias como empreendedorismo e ética no currículo escolar obrigatório, visando quebrar os obstáculos das reivindicações. Dessa forma, essas medidas, em conjunto, podem possibilitar melhorias no sistema educacional brasileiro.



Aluna: Ana Letícia Borges

3ª série - Ensino Médio

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Reconto em rimas: "Lenda do Guaraná"

Há muito tempo
Em uma tribo distante
Nasceu um indiozinho
Com uma beleza brilhante.

Jurupari, deus do mal
Invejou o indiozinho
Com o bote mortal.

A notícia se espalhou
E a tribo assustou
Com a morte do pequeno índio
Tupã se espantou e com força trovejou.

A mãe que chorava desesperadamente
Encontrou consolo na mensagem de Tupã
Plantou os olhos do indiozinho
para a tribo ter felicidade amanhã.



Texto produzido pela aluna Maria Clara Vieira Bessa - 3º ano Ensino Fundamental Anos Inicias durante a atividade extraclasse - Produção de Texto - com a Professora Lidiane Miranda.