segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Jeura 2011 chegam ao final dos esportes coletivos

Os Jogos Escolares de Uberaba (Jeura 2011) chegaram ao final nas modalidades de esportes coletivos, iniciadas dia 20 de setembro. Foram 410 jogos, com a participação de 47 instituições educacionais, somando mais de 300 equipes e 4.500 alunos atletas. Nos últimos dias de competição foram decididos os campeões e vice das seguintes modalidades: Handebol masculino módulo 3, a equipe do Instituto Federal do Triângulo Mineiro foi campeã vencendo todos os jogos e a vice foi da Escola Estadual Corina de Oliveira. E no handebol feminino módulo 3, a Escola Estadual Corina de Oliveira foi campeã também vencendo todos os jogos e a vice-campeã foi a Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia.

No futsal masculino modulo 3 a equipe da Escola Estadual Carmelita foi campeã vencendo na final nas penalidades máximas por 5x4 a equipe da Escola Estadual Irmão Afonso. E no futsal feminino módulo 3, a equipe da Escola Estadual Castelo Branco foi campeã goleando na final por 6x0 a equipe da Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia.

No basquete masculino feminino 3, a equipe do Escola Estadual Corina de Oliveira foi campeã vencendo na final a equipe da Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia. por 22x14. E no basquete masculino módulo 3, a equipe da Escola Estadual Corina de Oliveira foi campeã vencendo todos os jogos e a equipe do Colégio Tiradentes foi vice campeã. Já no basquete masculino módulo 2, a equipe do Colégio Tiradentes da Polícia Militar foi campeã vencendo na final a equipe da Escola Municipal José Geraldo Guimarães por 25x23.

O secretário de Esporte e Lazer, Carlos Dalberto de Oliveira “Belzinho”, agradece toda a equipe de arbitragem e principalmente a sua equipe de trabalho que conseguiram organizar os maiores jogos escolares já realizados em Uberaba nas modalidades coletivas, com eficácia. Ele ainda ressalta a importância dos parceiros do Jeura 2011 (Superintendência Regional de Ensino, Secretaria Municipal de Educação, através do Programa de Educação em Tempo Integral (Proeti) e Colégio Tiradentes da Polícia Militar) pelo o sucesso da competição.

Os resultados gerais foram:
  • Futsal masculino 1 – Escola Municipal Frei Eugênio (campeão); Escola Estadual Henrique Kruger (vice).
  • Futsal masculino 2 – Escola Estadual Geraldino Rodrigues da Cunha de Veríssimo (campeão); Escola Estadual Castelo Branco (vice).
  • Futsal masculino 3 – Escola Estadual Carmelita (campeão); Escola Estadual Irmão Afonso (vice).
  • Futsal feminino 1 – Colégio Machado de Assis (campeão); Escola Estadual Geraldino de Veríssimo (vice).
  • Futsal feminino 2 – Escola Estadual Quintiliano Jardim (campeão); Escola Estadual Felício de Paiva (vice).
  • Futsal feminino 3 – Escola Estadual Castelo Branco (campeão); Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia. (vice).
  • Basquete masculino 1 – Escola Municipal José Geraldo Guimarães (campeão); Colégio Machado de Assis (vice).
  • Basquete masculino 2 – Colégio Tiradentes da Polícia Militar (campeão); Escola Municipal José Geraldo Guimarães (vice).
  • Basquete masculino 3 – Escola Estadual Corina de Oliveira (campeão); Colégio Tiradentes da Polícia Militar (vice).
  • Basquete feminino 1 – Escola Municipal José Geraldo Guimarães (campeão); Colégio Marista Diocesano (vice).
  • Basquete feminino 2 – Escola Municipal José Geraldo Guimarães (campeão); Colégio Tiradentes da Polícia Militar (vice).
  • Basquete feminino 3 – Escola Estadual Corina de Oliveira (campeão); Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia. (vice).
  • Handebol masculino 1 – Colégio Opção (campeão); Colégio Machado de Assis (vice).
  • Handebol masculino 2 – Colégio Opção (campeão); Colégio Nossa Senhora das Dores (vice).
  • Handebol masculino 3 – Instituto Federal do Triângulo Mineiro (campeão); Escola Estadual Corina de Oliveira (vice).
  • Handebol feminino 1 – Colégio Marista Diocesano (campeão); Colégio Machado de Assis (vice).
  • Handebol feminino 2 – Colégio Marista Diocesano (campeão); Colégio Nossa Senhora das Dores (vice).
  • Handebol feminino 3 – Escola Estadual Corina de Oliveira (campeão); Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia (vice).
  • Voleibol masculino 1 – Colégio Marista Diocesano (campeão); Escola Municipal Frei Eugênio (vice).
  • Voleibol masculino 2 – Colégio Marista Diocesano (campeão); Escola Estadual Irmão Afonso (vice).
  • Voleibol masculino 3 – Colégio Tiradentes da Polícia Militar (campeão); Colégio Opção (vice).
  • Voleibol feminino 1 – Colégio Marista Diocesno (campeão); Colégio Machado de Assis (vice).
  • Voleibol feminino 2 – Colégio Marista Diocesano (campeão); Colégio Tiradentes (vice).
  • Voleibol feminino 3 – Colégio Marista Diocesano (campeão); Colégio Opção (vice).
Segundo o coordenador geral, Carlos Alberto (Sabonete), as modalidades individuais começam no dia 5 de novembro com a competição de atletismo e o cronograma do judô, xadrez, natação, ginástica artística e badminton já está disponível no link da competição.


Fonte: Prefeitura Municipal de Uberaba

Melhores alunos leem por prazer

A quantidade de tempo dedicado à leitura como lazer na infância e adolescência tende a formar leitores e implica em reflexos na vida adulta. Um estudo da Organização para a Coope­­ração e o Desenvolvimento Eco­­nômico (OCDE) aponta que os melhores leitores leem mais por estarem motivados a isso e, consequentemente, desenvolvem mais o vocabulário e a capacidade de compreensão. Na pesquisa, o Brasil aparece junto às nações com os menores índices de leitura entre alunos na faixa dos 15 anos. A publicação Education at a Glance (Educação de Relance, em português) cruzou notas do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) de 2009 e dados sobre a quantidade de horas por semana que alunos de vários países afirmaram dedicar à leitura sem obrigação escolar. Os leitores que se saíram melhor na avaliação afirmaram ler ficção. Contudo, a leitura de outros materiais, como revistas, jornais e livros de não ficção também ajuda a fazer da leitura um hábito, especialmente entre leitores mais “fracos” ou iniciantes.

Com exceção dos gibis – em alguns países, crianças que afirmaram ler essas publicações tiveram nota inferior do que aqueles que disseram não lê-las –, revistas, livros e jornais contribuem positivamente com a performance de leitura dos estudantes. Segundo o estudo, o motivo da ressalva poderia estar ligada ao fato de leitores “fracos” considerarem os gibis uma leitura mais acessível. Para o educador Júlio Röcker Neto, vice-presidente da editora Ahom Educação, não há nada de mal em uma criança ler gibis e revistas adequados à sua idade, mas não se pode deixar de apresentar a ela outros tipos de leitura, como narrativas ou poesias. Ele reforça a importância da leitura para o desempenho escolar.

“Exames nacionais e mundiais comprovam que o entendimento dos enunciados das questões é determinante para o sucesso do aluno em uma avaliação.”

Professores - Apenas 19% dos estudantes entre 14 e 17 anos dizem ler livros que não foram pedidos na escola. O índice cai para 10% na faixa de 11 e 13 anos. Os números fazem parte de uma pesquisa conduzida pelo Instituto Pró-Livro e o Ibope. A falta de interesse pelos livros pode ser reflexo do mau uso do material nas escolas. Para a professora de Metodologia de Ensino da Literatura Infantil Elisa Dalla Bona, os professores erram quando usam a leitura unicamente como pretexto para ensinar ou alfabetizar.
“Quando o professor trabalha o texto com perguntas medíocres, o que chama de interpretação, parte do pressuposto que o aluno não tem capacidade de interagir com o texto. Isso deixa a criança insegura. O resultado é que crianças leem porque o professor mandou, e não por prazer”, diz Elisa.

Claudio André Gonçalves, 16 anos, vai na contramão quando o assunto é leitura como passatempo. Mesmo estudando para o vestibular, não fica sem ler pelo menos 1h30 por dia. “Quan­­do o professor pede para ler livro ninguém quer. Preferem resumos. Os alunos deveriam ser estimulados a ler sem obrigação. Se é para ler porque vale nota, aí fica chato.” De acordo com Eliege Pepler, mestre em Estudos Literários e professora do Colégio Media­­neira, a forma de encarar a leitura também precisa mudar. “Leitura não é dom, gosto ou hábito. Demanda concentração, isolamento, participação ativa e reflexiva. É como em um exercício físico, quanto mais cedo é estimulada e quanto mais se pratica, melhor a capacidade de leitura.”


Fonte: Blog do Galeno / Gazeta do Povo - Por Adriana Czelusniak 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

9 motivos para estudar Português


Nós usamos a Língua Portuguesa desde que temos apenas dois anos de idade - às vezes um pouco menos, às vezes um pouco mais, é verdade. Então por que estudá-la por toda a vida? Simplesmente porque falar não basta. É preciso saber ler, escrever, interpretar. E mais: é preciso fazer tudo isso muito bem, já que dominar o Português é condição básica para a boa comunicação e para o êxito profissional.

Por isso, é importante, além de falar bem, conhecer todas as regras ortográficas e gramaticais da nossa língua. O Português, nossa língua mãe, nos possibilita uma boa comunicação, facilita a vida em sociedade e é essencial para o aprendizado de outras disciplinas. E talvez você não saiba, mas é uma das línguas mais faladas do mundo. Como você pode ver, motivos não faltam para levar a sério a disciplina de Língua Portuguesa. Veja 9 motivos para estudar a nossa língua.


Fonte: Educar para crescer

PF vai apurar suposto vazamento de prova do Enem

Brasília - O Ministério da Educação (MEC) acionou a Polícia Federal (PF) para apurar o suposto vazamento do conteúdo da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e já estuda cancelar o teste aplicado a 639 alunos de uma escola particular de Fortaleza (CE).

A notícia do vazamento veio à tona após um aluno do Colégio Christus publicar em uma rede social cópias de fotos de apostilas com questões semelhantes às do exame, aplicado no último final de semana. Embora o material não possua qualquer identificação do estabelecimento de ensino, o próprio ministério, por meio de sua assessoria, afirma que os estudantes do colégio tiveram acesso ao conteúdo há algumas semanas. A PF vai investigar como isso ocorreu.

Se a prova for cancelada, os 639 alunos do colégio Christus terão que refazê-la no final de novembro, quando o exame será aplicado à população carcerária.

Criado em 1998, o exame ganhou importância nos últimos anos ao se tornar pré-requisito para os interessados em bolsas de estudo do Programa Universidade para Todos (ProUni). Ganhou ainda mais peso em 2009, quando passou a substituir o vestibular de boa parte das instituições públicas de ensino superior. Este ano, cerca de 4 milhões de candidatos fizeram o Enem no último fim de semana em 14 mil locais de provas de 1,6 mil cidades.


Fonte: Agência Brasil - Repórter: Alex Rodrigues / Edição: Lílian Beraldo

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Alunos CNSD visitam a APAE

Os alunos dos 4ºs anos do Colégio Nossa Senhora das Dores visitaram a APAE na última sexta-feira, a fim de vivenciarem o conceito ético sobre a inclusão social.


A APAE de Uberaba foi fundada em 12 de março de 1972 pela Presidente fundadora Maria de Lourdes Vasquez Martins Marino, sendo Virgínia Rafa Cecílio Resende, a atual Presidente, e Maria Lúcia Cicci de Castro, a Diretora da APAE.

As crianças acompanharam algumas rotinas dos alunos e conheceram o espaço da instituição, com destaque especial para a Equoterapia.

"A ideia de inclusão social traz consigo o pressuposto de uma sociedade que admite a convivência de todas as pessoas, sem qualquer preconceito. Isso quer dizer que todos têm igualmente o direito a uma cidadania plena. As diferenças, sejam quais forem, culturais, étnicas, físicas, religiosas, deveriam servir apenas para ressaltar a riqueza da diversidade, e não ser motivo de discriminação."

Dicas para lidar com o estresse pré-vestibular

Seu filho anda cansado, irritado, com dores musculares? Não é para menos. A rotina de quem vai prestar vestibular é extremamente puxada. São muitas horas de estudo por dia: no cursinho, na escola, em casa. Fora os simulados, as revisões... Às vezes, nem o final de semana escapa. Daí para ele se tornar uma pessoa estressada é um passo. "O aluno costuma sofrer muito por antecipação nesta fase", diz Rafael Lourenço de Camargo, diretor do Instituto de Psicologia Cognitiva Comportamental de Franca (IPCC) e consultor de cursinhos pré-vestibular.

Apesar de a carreira em si ser uma escolha só do adolescente, o sentimento neste momento é de que toda a família é posta a prova. Afinal, na mesa do café, no carro, nas festas de aniversário, o tema é um só: vestibular. E o seu papel de pai, neste momento, é o de ajudar seu filho a ficar mais sereno para encarar o primeiro grande desafio da sua vida. "Os pais devem funcionar como um trampolim para eles nesse momento, tanto físico como emocional. Eles devem mostrar que passar ou não depende de uma série de fatores, dos outros competidores inclusive. Mas que o que importa é que eles se dediquem", diz Susana Espindola, autora do livro Vestibular: Evitando o Stress Familiar (editora Age).

Faça o teste para ver se seu filho está estressado. Clique aqui!

E mais do que isso, tudo o que seu filho precisa agora é de alguém que mostre que a vida não é só o vestibular. "O adolescente deve estudar de verdade por, sei lá, 4 horas, e aí precisa fazer um intervalo. Pode se divertir, bater papo no telefone ou na internet, sair para dançar. Não adianta estudar 12 horas direto com a cara no livro porque o cérebro não vai assimilar", garante Susana.

Mas como fugir do estresse e da ansiedade? "É preciso ter um equilíbrio em três pilares. São eles: uma boa alimentação, fazer atividade física e ter bons pensamentos. Este último item, no caso do vestibulando, depende muito do apoio que ele recebe dos pais. Ele sabe que o pai investiu nele e espera um retorno, por isso teme o fracasso. Teme não corresponder a expectativa. Você, como pai, pode chamá-lo para conversar e quebrar esta barreira do medo. Diga que está lá para compartilhar com ele as alegrias e frustrações, que é seu ombro amigo, em quem ele pode confiar", diz Rafael Lourenço de Camargo.

Veja aqui as dicas que você pode dar ao seu filho para minimizar a ansiedade dele até o dia D.

Fonte: Educar para crescer - Texto Daniela Torres

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

II Semana Dominicana de Pastoral

Aconteceu no Colégio Nossa Senhora das Dores a Semana Dominicana de Pastoral, com o tema “O essencial de nossas vidas é que fique em algum lugar o fruto de nossa bondade”, que teve o intuito de  fortalecer ainda mais os valores de Domingos e Anastasie entre os alunos, professores, coordenadores, direção e funcionários.

A partir da riqueza da história CNSD, enraizada nos preceitos da Ordem Pregadora, iniciada há 800 anos, por Domingos de Gusmão e, seguidos, por Madre Anastasie, fundadora, há 161 anos, da Congregação das Irmãs Dominicanas do Rosário de Monteils, acredita-se que a evangelização se concretizará no cotidiano escolar na construção conjunta de uma escola em pastoral. A escola em pastoral não é uma questão, somente, de Ensino Religioso, nem de Catequese, nem de celebrações litúrgicas. É, sobretudo, questão de veicular um amplo processo educativo humanizante e social, inspirado na visão integral da pessoa humana, explicitado nos princípios da Educação Dominicana.

O projeto desenvolvido culminou com a socialização de trabalhos escritos, mostra fotográfica e apresentação de vídeos reflexivos e vivências por meio de visitas às seguintes instituições: Comunidade Betânia, Creche Dona Marta Carneiro, Asilo Santo Antônio, Comunidade Nova Jerusalém, Asilo São Vicente e Creche Pequena Casa de Maria pelos alunos do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio.


Visita Asilo São Vicente

Visita Creche Pequena Casa de Maria

Mais fotos.

Inscrições para o Gestor Júnior se estendem até a próxima terça-feira

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo que destina 82 vagas para o curso Gestor Jr. 2012, realizado pelo Colégio Nossa Senhora das Dores, por meio do Centro Social Encantos Dominicanos. Para se inscrever, o interessado deve estar cursando uma das séries do ensino médio em 2012 ou que já tenha concluído. O curso é voltado para jovens de famílias de baixa renda e é gratuito.

O curso, hoje com 680 horas, prepara os adolescentes para o mercado de trabalho com habilidades e competências exigidas pelo mercado. Entre as disciplinas estão Matemática Financeira, Marketing, Psicologia Organizacional e outras de importância para as empresas. O processo seletivo e o curso são totalmente gratuitos, não havendo sequer cobrança de taxas.

“O número de candidatos já ultrapassou o número de vagas. Mas sempre mantemos uma lista de espera. O curso integra a rede de assistência social existente em Uberaba. As empresas, além dos impostos, podem e devem integrar essa rede, apoiando os governos nas ações sociais. Além do curso em si, mantemos relacionamento com as famílias dos jovens”, explica o coordenador administrativo Heitor Átila Fernandes.

O Plano de Curso para a transformação do Gestor Jr. em curso técnico oficial foi protocolado na Superintendência Regional de Ensino e aguarda autorização. Atualmente, funciona como iniciação profissional. Os alunos aprovados em todas as fases do processo seletivo, além do curso, têm direito a atendimento médico no Hospital e Maternidade São Domingos, apoio em vagas de empregos e estágios por meio do Proempe, treinamento no sistema eletrônico WebC, apoio do Rotary com equipamentos e palestrantes que agregam valor à carreira dos jovens, apoio da Seds com vales-transporte. E mais: parceria com a FCETM/Cesube viabiliza bolsas integrais de estudos para os cursos superiores daquela instituição.

As inscrições podem ser feitas das 13h às 17h30 e se encerram no dia 1º de novembro. O edital completo está publicado no site http://www.cnsd.com.br/ juntamente com a ficha de inscrição.


terça-feira, 25 de outubro de 2011

Colégio Nossa Senhora das Dores participou do JEURA 2011

O Colégio Nossa Senhora das Dores participou do Programa Esporte Educacional/Jogos Escolares de Uberaba – JEURA /2011 que tem como objetivo aumentar a participação da juventude estudantil de Uberaba em atividades esportivas, promovendo a integração social, o exercício da cidadania e a descoberta de novos talentos.



Várias modalidades foram disputadas pelas escolas de Uberaba:
· Atletismo masculino/ feminino
· Basquetebol masculino/ feminino
· Futsal masculino/ feminino
· Handebol masculino/ feminino
· Natação masculino/ feminino
· Voleibol masculino/ feminino
· Xadrez masculino/ feminino
· Ginástica Artística
· Judô
· Badminton






"Nós precisamos nos mexer junto com as crianças"

David Gallahue, doutor em Desenvolvimento Humano e Educação Especial, afirma que os pais também devem lutar para combater o sedentarismo dos filhos.

Muita gente acredita, ainda hoje, que as aulas de Educação Física são apenas um momento de lazer e desconcentração nas escolas. E, por isso, não se dá a devida importância a essa que é uma disciplina essencial no currículo escolar, já que é responsável pelo desenvolvimento motor das crianças. Além disso, o exercício físico ainda é capaz de combater diversas doenças relacionadas ao sedentarismo, como obesidade, diabetes e problemas cardíacos. Deve, portanto, ser praticado sempre - na escola e em casa.

É isso o que diz o doutor em Desenvolvimento Humano e Educação Especial David Gallahue em suas palestras sobre a importância das aulas de Educação Física. "O desenvolvimento motor é parte de todo o comportamento humano. O desenvolvimento cognitivo, o desenvolvimento afetivo e o desenvolvimento motor estão relacionados", afirma o especialista, que é professor da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos.

O EDUCAR PARA CRESCER esteve com Gallahue pouco antes de uma palestra no Colégio Albert Sabin, em São Paulo. Confira o que ele diz sobre as aulas de Educação Física e o papel dos pais no combate ao sedentarismo das crianças, entre outros temas.


Fonte: Educar para crescer

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Literatura com arte no Colégio Nossa Senhora das Dores


A Professora Débora Lima propôs uma atividade de Literatura sobre o Simbolismo e o Impressionismo com os alunos da Segunda Série do Ensino Médio a partir da Arte.



"Os alunos num trabalho artístico, colaram, pintaram e enfeitaram caixinhas relembrando a pintura impressionista presente no estilo de época: simbolismo. A ideia era trazer um pouco de artes plásticas para a aula de Literatura. Os alunos aceitaram o desafio e a aula foi criativa e bastante divertida!", relatou a Professora Débora.



Festa de Formatura: Terceirão - 2011

Tema da redação do Enem 2011 foi sobre 'viver em rede no século 21'

Os candidatos do Enem tiveram que escrever neste domingo uma redação sobre 'Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado'. Eles deveriam usar dois textos de referência. O primeiro abordava a relação entre a internet e a reputação das pessoas, afirmando que a web pode ser usada tanto para o bem como para o mal. O segundo texto mostrava como a internet afeta a vida de indivíduos e empresas e lembrava que a ONU declarou o acesso à rede direito básico do ser humano.

Uma charge do cartunista André Dahmer também serviu de apoio para a redação. Na tirinha, um homem que sabia que estava sendo vigiado falava para uma câmera.Um policial assistia a este mesmo homem falando. Ele dizia que não gosta de ser filmado e que, se o policial concordasse, os dois poderiam se juntar para acabar com a vigilância. Redes sociais também caíram na prova objetiva de Linguagens e Códigos em duas perguntas: uma sobre o Facebook e outra sobre o Twitter.

'Todo mundo sabe falar'
O uso das redes sociais como tema da redação já era esperado por professores e estudantes. Em Salvador, por exemplo, liderou a bolsa de apostas de candidatos que aguardavam a abertura dos portões do Centro Universitário Estácio da Bahia, no bairro do Stiep, para fazer a prova. 'Até ontem, eu tinha certeza que seria sobre meio ambiente, talvez falando de Belo Monte', comentou Juliana Reis, de 17 anos. 'Mas a prova de ontem teve tanto meio ambiente que agora acho que vai ser uma coisa completamente diferente, tipo internet ou Copa do Mundo.'

O tema também foi elogiado em São Paulo, no câmpus da Unip na Rua Vergueiro, zona sul. Ingrid Pereira, de 18, aluna do 3.º ano do ensino médio, comemorou: 'É algo que todo mundo sabe falar. Os jovens passam muito tempo na internet.' A estudante tem contas no MSN, no Orkut, no Facebook e no Twitter e vai tentar uma bolsa do Prouni para os cursos de Administração, Contabilidade ou Recursos Humanos.

Kaite Vargas, de 19, também no último ano do ensino médio, achou o tema fácil. 'Falei sobre o Facebook e os avanços da tecnologia. Hoje a internet permite que a gente conheça pessoas novas e reencontre quem a gente não vê há muito tempo.'

'Demorei para entender o tema'
Apesar de ter não ter surpreendido candidatos, o tema foi criticado por Carolina da Costa Simões, de 21, que prestou o exame no câmpus da Uerj no Maracanã, zona norte do Rio. 'Achei que o tema não tinha nada a ver', disse Carolina, que pretende cursar Enfermagem. 'Tinha outros assuntos muito mais interessantes que podiam ter caído.'

Conseguir desenvolver o tema da redação foi a principal dificuldade alegada pelos candidatos que participaram do Enem em Belo Horizonte. Mesmo assim, vários estudantes deixaram os locais de prova assim que a saída foi autorizada, pouco após as 15h30. 'A redação apertou um pouco porque eu demorei para entender o tema. Depois que entendi, foi fácil', afirmou Henrique Nepomuceno, de 17, que fez as provas no câmpus da UFMG na Pampulha.

'Relativamente tranquilo'
Para a professora do Cursinho da Poli Eclícia Pereira, o tema da prova foi 'relativamente tranquilo', pois remetia ao cotidiano dos candidatos. Segundo ela,o ideal seria o estudante refletir sobre como a superexposição provocada pelas redes sociais influi na vida de cada um.

A professora, que participou da correção das redações do Enem entre 2001 e 2006, lembra que muitas pessoas não têm noção de como são mapeadas e do controle que os outros exercem sobre suas vidas a partir das redes sociais. Por isso, diz Eclícia, a redação também poderia discutir as proporções dessa vida cada vez mais pública na geração atual.

Segundo a assessoria do Inep, órgão responsável pelo Enem, a publicação do tema da redação no site do jornal O Globo antes do horário permitido para a saída dos candidatos não configura quebra de sigilo da prova, porque todos os alunos já tinham acesso ao tema 1 hora após o início do exame.


Fonte: Msn / Estadão.com.br

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

"Diário de Bordo da Terceira Série do Ensino Médio": Professor Pedro Coutinho

Aqui, a saga de uma turma de alunos entusiasmados com o futuro, extremamente antenados às novas tendências, ainda assim com algumas dúvidas - típicas da idade - e muitas expectativas do que vem por aí...

Do outro lado; Coordenação, Direção, Professores e todo o Colégio Nossa Senhora das Dores em grande sincronia para promover um ano especial e decisivo para a formação humana e profissional de cada um destes adolescentes.

Hoje, com a palavra... o Professor Pedro Coutinho


Nome:
Pedro dos Reis Coutinho

Formação:
Professor desde 1968 Formado em História - Licenciatura Plena pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ituverava.
Especialização em História do Século XX pela Universidade de Franca.

Disciplinas que leciona na 3ª série do EM:
Leciono História.

Faz parte da equipe CNSD desde:
2002.

De que forma, dentro da sua disciplina, os alunos estão sendo preparados para esta transição: escola – faculdade por meio do seu conteúdo:
Na minha opinião, os alunos se formam naturalmente para as etapas seguintes de suas vidas. A minha participação consiste em ajudá-los a se preparar para as provas de vestibular, para isso, uso de todos os meus recursos para revisar com eles o que estudaram ao longo da vida escolar, destacando o que costuma ser mais pontuado nas provas das universidades.

Sobre o conteúdo
O conteúdo que me é exigido para a Terceira Série do Ensino Médio é o de revisar tudo (ainda bem que tudo não existe!): Pré-história, Idade Antiga, Idade Média, Idade Moderna e Idade Contemporânea, além de História do Brasil Colônia, Império e República.

Fala, Coutinho!
A turma que está concluindo a Terceira Série é formada por jovens de boa índole, receptivos, amigos. Com muita capacidade de estudo, como todos os anos. Tenho, entretanto, certeza de que se sairão bem nos vestibulares, todos. Os professores que trabalharam com eles são muito bons, o que me faz acreditar nisto. De qualquer forma, sempre foi meu costume acreditar que são melhores do que aparentam...

5 dicas para ajudar seu filho na entrada do 6º ano

Muitas mudanças ocorrem na passagem da quinta para a sexta série, porém
o acompanhamento dos pais deve continuar presente

Mais professores, novas disciplinas, conteúdos mais complexos e aprofundados e, para alguns, uma nova escola. Tudo isso somado à entrada na adolescência. A passagem para o 6º ano do Ensino Fundamental 2 é marcada por uma série de mudanças que irão representar um saudável desafio para o aluno. E os pais precisam assumir o papel de coadjuvantes importantes, que sugerem, dão exemplos e apóiam em um caminho de conquista de autonomia.

"Estas novidades não devem ser entendidas como um problema", alerta Marisa Faermann Eizirik, psicóloga, Doutora em Educação pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). "Ao contrário, este é um período em que a criança desenvolverá habilidades importantes para vida adulta, como lidar com as diferenças, organizar prioridades, fazer escolhas e muitas outras. Os pais devem saborear estas conquistas".

O ponto principal é encontrar equilíbrio entre dar autonomia e, ao mesmo tempo, estar por perto e acompanhar a vida escolar. Professores comentam que até mães bastante atuantes no Ensino Fundamental 1 costumam "sumir" com a passagem para o 6º ano, o que é um erro. Os pais devem participar das reuniões, conhecer os professores e perguntar para a criança, com real interesse e disposição para ouvir, como foi a aula, o que foi ensinado e o que ela achou de mais interessante em seu dia.

Para estar pronto para ajudar, veja quais são os principais ritos de passagem pelos quais o aluno do 6º ano passa e como os pais podem cooperar para que a transição seja a melhor possível.


Fonte: Educar para crescer - Por Luciana Fleury

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

'Dia da Criança' no Colégio Nossa Senhora das Dores



Nos dias 07, 10 e 11 de outubro, o Colégio Nossa Senhora das Dores promoveu várias atividades com os alunos [desde a Educação Infantil ao Ensino Médio] para comemorar o 'Dia da Criança'.



Muita diversão... com apresentações circenses e teatrais. Teve pintura facial, oficinas diversificadas direcionadas para cada faixa-etária, várias brincadeiras nas quadras, parques e piscinas do colégio.



A comemoração do 'Dia da Criança' ainda ressaltou a interação, a cooperação e os valores dominicanos.

Mais fotos.





Enem tem falta de padrão na logística

A dois dias do início do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), informações desencontradas sobre a logística da prova podem colocar em risco a segurança do processo. Coordenadores de aplicação de diferentes locais do Brasil relataram três versões de como as provas sairão da guarda do Exército, onde estão protegidas à espera do exame, e chegarão às escolas para a aplicação. O Inep, responsável pela prova, nega divergências.

O Estado ouviu nove coordenadores. Segundo o relato de uma professora que vai trabalhar na cidade pernambucana de Petrolina, as provas serão retiradas da guarda do Exército pelos coordenadores no sábado, às 7 horas, e ficam sob a responsabilidade deles até as 10 horas, quando devem estar nas escolas.
"Os chamados ‘chefes de prédio’, responsáveis por coordenar a aplicação dos exames, estão autorizados a retirar todos os cadernos de perguntas que serão usados nas instituições em que vão trabalhar", conta ela. "Daí em diante, o que cada um faz com as provas, se leva para casa, se deixa no carro, é responsabilidade dele." São 38 chefes de prédio na cidade.
Foi no município pernambucano que, no ano passado, o vazamento do tema da redação do Enem foi apontado pela Polícia Federal. Dois professores da cidade de Remanso (BA) teriam tido acesso à prova e repassado informações ao filho, que fez o exame em Petrolina. O estudante teve a prova cancelada, mas como o Ministério da Educação considerou o vazamento um "evento isolado", o exame foi validado.
Horário. A coordenadora de Petrolina, com duas décadas de docência, afirma que na cidade vizinha Juazeiro, na Bahia, o esquema é o mesmo. "Ou seja, toda a preocupação do governo federal com o sigilo das provas fica inútil a partir das 7 horas."
As provas, neste caso, só devem chegar às unidades de aplicação às 10 horas. É diferente do relatado por uma coordenadora em Aracaju: na capital sergipana, as provas chegam às 7 horas.
Em Araçatuba, cidade paulista a 530 km de São Paulo, a regra é outra, segundo relato. As provas também devem chegar aos locais do exame levadas por coordenadores. Uma coordenadora, que não quis se identificar, disse que as caixas lacradas com as provas chegam ao município e são guardadas em uma sala comercial alugada, onde ficam até o dia do exame.
O Inep nega divergências no processo. Segundo o órgão, todo o transporte é feito por funcionário dos Correios - empresa contratada para a logística de transporte. A versão foi uma das relatadas por coordenadores de outras regiões do País.
Apesar de não revelar detalhes do procedimento, o Inep afirma que as regras são idênticas em todas as cidades. Segundo o órgão, o treinamento teve o objetivo de garantir a padronização. Ao todo, são 435.065 pessoas envolvidas. Além de fiscais e aplicadores, há coordenadores estaduais, municipais e de unidade de aplicação.


Fonte: O Estado de S.Paulo

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Aluna CNSD participou da fase final da XXXIII Olimpíada Brasileira de Matemática

Mais de mil estudantes dos ensinos fundamental, médio e universitário de todo o país, participaram neste fim de semana (15 e 16) de outubro da fase final da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM).

Entre eles, a aluna do Colégio Nossa Senhora das Dores - Júlia Borges - da 3ª Série do Ensino Médio.

Os estudantes foram classificados dentre os mais de 13 mil que participaram da segunda etapa realizada em setembro. Durante a prova, os participantes tiveram quatro horas e meia para desenvolver soluções elegantes e criativas na tentativa de resolver problemas de matemática e assim conquistar medalhas de ouro, prata, bronze ou menções honrosas. Os vencedores serão conhecidos em dezembro.

A competição, realizada desde 1979, tem como objetivos o incentivo e melhoria do ensino e a descoberta de talentos para a pesquisa em Matemática. A OBM é uma iniciativa conjunta do Instituto Nacional de
Matemática Pura Aplicada (IMPA) e da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCTMat).

Outras informações sobre a competição e locais de aplicação podem ser obtidas no endereço: http://www.obm.org.br/


Fonte: OBM

Nota do Enem vai ser usada em vestibulares de 12 universidades federais de Minas

Ele é o passaporte, a porta de entrada e, em muitos casos, o único caminho para a universidade. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) faz parte dos vestibulares das 12 instituições federais de ensino superior de Minas Gerais (veja quadro) e será o critério decisivo para preencher mais de 80 mil vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em todo o Brasil. Tudo isso faz da prova um desafio de arrepiar os cabelos dos 5,3 milhões de candidatos prontos para testar os conhecimentos no fim de semana.

Na principal instituição pública do estado, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Enem vai substituir a primeira etapa do vestibular 2012. Assim como no ano passado, a instituição vai usar a nota da prova para selecionar os estudantes que terão direito a participar da segunda etapa do processo seletivo, marcada para os dias 3 a 10 de janeiro. As duas novidades para este ano são: a nota da redação será considerada apenas na segunda etapa do vestibular, e não como parte da primeira fase; e foi criada uma prova de língua portuguesa e literatura brasileira para candidatos a 44 cursos de graduação.

Na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o Enem vai ter função semelhante à que terá na UFMG, substituindo a primeira fase do vestibular. Já na federal de São João del-Rei (UFSJ), o estudante poderá escolher a nota do Enem ou a obtida na prova de conhecimentos gerais, de acordo com o melhor desempenho. E na universidade do Triângulo Mineiro (UFTM), o exame nacional vai ajudar a compor a nota da primeira fase do processo seletivo.

Nas demais universidades federais mineiras e no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), a grande vedete será o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O programa, adotado pelo Ministério da Educação (MEC) desde o ano passado, usa a nota do Enem como critério para preencher vagas em instituições públicas de todo o país. Este ano, cerca de 80 universidades brasileiras aderiram ao Sisu.

O sistema funciona como um leilão de vagas, em que o estudante pode consultar a nota de corte do curso no qual pretende se inscrever e saber as suas reais chances de aprovação. E como o candidato concorre a vagas de instituições de todo o país se inscrevendo apenas pela internet e usando a nota do Enem, o Sisu facilita a mobilidade estudantil e ainda significa uma economia, já que o aluno não precisa pagar várias inscrições de vestibulares e fica dispensado de viajar para fazer provas em outras cidades.

ANSIEDADE
Candidata a uma vaga em medicina, Isabela Boncompagni, de 19 anos, é uma das estudantes que apostam todas as fichas no exame nacional. De olho numa chance nas universidades federais de Minas Gerais, de Ouro Preto (Ufop), de Viçosa (UFV) e do Rio de Janeiro (UFRJ), ela depende do sucesso na prova para participar do processo seletivo dessas instituições. “O uso do Enem de maneira unificada é uma comodidade, pois não preciso viajar para fazer várias provas. Mas, ao mesmo tempo, acho ruim, pois meu futuro está atrelado a uma única avaliação. Se, por acaso, eu não me sair bem nos testes de sábado e domingo, não tenho mais alternativas”, diz a aluna do 3º ano do ensino médio do Colégio Sagrado Coração de Jesus, em Belo Horizonte.

Assim como Isabela, outros estudantes tentam driblar a ansiedade diante da grande importância atribuída ao Enem. Nesse barco também estão Rodrigo Lara Santos e Isabela Albertini, ambos de 18 anos, que vão tentar vaga em biomedicina e engenharia mecânica, respectivamente. “Esta semana, com a proximidade da prova, está difícil controlar o nervosismo. Quando deito e ponho a cabeça no travesseiro, só consigo pensar no teste e, se durmo, tenho até pesadelos. Minha responsabilidade no fim de semana é muito grande, pois dependo do Enem para todos os vestibulares que vou disputar”, conta Rodrigo, candidato à UFMG e à UFRJ.

Além de fazer parte dos processos seletivos das faculdades, o Enem é o principal critério para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos para alunos carentes em instituições particulares; para o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies); e também para a obtenção do certificado de conclusão do ensino médio.


O SISTEMA DE CADA UMA
UFMG – O Enem vai substituir a primeira etapa do vestibular 2012. A segunda etapa será aplicada de 3 a 10 de janeiro.

UFSJ – No vestibular 2012, o estudante poderá optar pela nota do Enem ou pela obtida na prova de conhecimentos gerais do processo seletivo tradicional, a ser aplicada em 10 de dezembro. Além disso, 10% das vagas serão reservadas ao Sisu. Interessados podem se inscrever até sexta-feira.

Ufop – Todas as vagas do vestibular de 2012 serão preenchidas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), com base na nota do Enem 2011. Apenas os cursos de música e artes cênicas terão provas específicas de aptidão.

UFJF – O Enem vai susbtituir a primeira fase do vestibular. A segunda etapa será aplicada em 19 e 20 de dezembro. Três cursos terão os candidatos selecionados exclusivamente pelo Sisu (70% das vagas) e pelo Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) (30% das vagas). Interessados no Pism podem se inscrever até as 15h de hoje.

UFV – 80% das vagas serão preenchidas pelo Sisu. As 20% restantes serão reservadas para o Programa de Avaliação Seriada para Ingresso no Ensino Superior (Pases).

Unifal – Todas as vagas do vestibular de 2012 serão preenchidas pelo Sisu.

UFVJM – No vestibular 2012, metade das vagas serão preenchidas pelo Sisu e a outra metade pelo Programa de Seleção Seriada.

Ufla –Para o vestibular 2012, 60% das vagas serão preenchidas pelo Sisu e 40% pelo Processo de Avaliação Seriada (PAS).

UFU – As vagas do vestibular 2012 serão preenchidas pelo Sisu. A exceção são os cursos de arquitetura e urbanismo, artes visuais, dança, design de interiores, música, teatro e tradução, que terão processos seletivos próprios.

Unifei – Todas as vagas do vestibular 2012 serão preenchidas pelo Sisu.

UFTM – No vestibular de 2012, a nota do Enem 2011 será usada na composição da primeira fase, se for maior ou igual à da prova de conhecimentos gerais do processo seletivo tradicional, num índice de 50%. A prova de conhecimentos gerais será aplicada em 19 de junho. A segunda etapa será em 7 de janeiro.

Cefet-MG – 20% das vagas em cursos superiores serão preenchidas pelo Sisu. Para as restantes, haverá processo seletivo próprio, com provas marcadas para 26 e 27 de novembro. Interessados podem se inscrever até sexta-feira, às 14h.

Uemg – O vestibular 2012 terá provas tradicionais, sem aproveitamento da nota do Enem. Os testes gerais serão aplicados em 27 de novembro e também haverá exames específicos para alguns cursos.

Unimontes – Não usa a nota do Enem em seus processos seletivos. As provas tradicionais do vestibular serão aplicadas em 11 de dezembro. Parte das vagas é reservada ao sistema de cotas e ao Programa de Avaliação Seriada.


Fonte: Jornal Estado de Minas

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Alunos CNSD visitam a Comunidade Betânia - Fraternidade das Irmãs Dominicanas

Os alunos da Educação Infantil - Maternal A, B e C do Colégio Nossa Senhora das Dores visitaram a Comunidade Betânia - Fraternidade das Irmãs Dominicanas.


O passeio teve como objetivos: conhecer o local no qual as Irmãs Dominicanas moram em Uberaba e ver de perto a diversidade de flores e árvores frutíferas, estimulando assim, a preservação da natureza. Além de socializar e integrar as crianças das três salas de Maternal.


"Realizamos um lindo, prazeroso e encantador passeio à Comunidade Betânia, as crianças se encantaram com a paisagem, com a natureza e adoraram a presença das Irmãs e do 'jabuti que usa rodinhas'. Finalizamos com um saboroso piquenique"; contou a Professora Harielly.

Estudo e lazer na reta final do Enem

Nesta semana que antecede o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ainda dá tempo, sim, de uma última revisada no conteúdo. Mas é importante ter um cuidado que pode fazer a diferença: chegar descansado para a maratona de dois dias de prova, 180 questões e redação. Além da pesada carga horária do exame, o Enem costuma reservar aos vestibulandos questões com enunciados longos, mapas e gráficos que pedem muita atenção.



As aulas em escolas e cursinhos ocorrem normalmente ao longo dessa semana e, em alguns casos, haverá revisão específica para o Enem. Mas o importante é se organizar.


"Não dá para estudar tudo em uma semana, mas é possível aproveitar os últimos dias para fazer uma prova anterior, um simulado e também uma redação", recomenda a coordenadora do Cursinho da Poli, Alessandra Venturi. "Mas é imprescindível descansar e reservar pelo menos a sexta-feira para isso. Se quiser fazer algo, leia uma revista, jornal ou livro. Vai ajudar na redação, que pede repertório."


Tirar a sexta para relaxar é uma receita que vestibulandos aplicados já têm planejado seguir. O paulista de Murutinga do Sul Fabrício Fachini, de 18 anos, vai adicionar uma hora extra de estudos nesta semana - mas só até quinta. No segundo ano de cursinho, o estudante do Anglo quer Medicina e pretende cumprir seis horas de estudo, além do tempo das aulas. "Vou fazer exercícios no modelo do Enem das matérias que estudei no dia. Mas na sexta é dia de sair, ir ao cinema, relaxar. Porque, se ficar em casa sem fazer nada, vou querer estudar."


Estudantes e professores ainda se esforçam para prever com detalhes o que esperar do exame, cujo modelo estreou em 2009 - quando passou a ser usado como vestibular por várias instituições importantes. "A gente tem apenas três versões para analisar. A da prova que vazou, a que foi reaplicada em 2009 e a última do ano passado. Mas parece que já há uma evolução na abrangência de temas da prova", diz o coordenador do curso Etapa, Edmilson Motta.


O bloco de Ciências da Natureza (com questões sobre biologia, física e química, que será aplicado neste sábado) é a que mais teve ampliação de disciplinas, ressalta Motta. A prova tende, portanto, a ser mais difícil por conta desse maior número de temas exigidos. Matemática também é considerada uma prova com dificuldade média.


Na avaliação do professor Alberto Nascimento, do Anglo, cada vez mais o português é importante. "A prova toda exige interpretação. De texto, tabelas, gráficos, mapas. Exige muita concentração e competência", diz. E, mais uma vez, estar descansado pode fazer a diferença.


A vestibulanda de Medicina Natália Galvão, de 20 anos, tem estudado de modo específico para o Enem. "Tem de ser mais ágil nas contas e na leitura dos enunciados", explica a estudante do Etapa, que reservou cuidado especial para a redação. "O tema do Enem é sempre algo que repercutiu nos últimos tempos, certas polêmicas. E precisa ter uma proposta de intervenção, bem diferente da ideia da Fuvest", diz ela, comparando o exame à prova de seleção para a Universidade de São Paulo (USP).


Rio. Antes encarado como uma prova que não era bem um vestibular, o Enem se consolidou como uma prova que tem suas dificuldades - mas, principalmente, particularidades. Se em São Paulo, onde ainda não é usado como seleção para as principais universidade estaduais (USP, Unicamp e Unesp), a preocupação já é grande em desvendar a prova, no Rio de Janeiro essa atenção cresceu consideravelmente neste ano.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) aderiu ao exame como forma de seleção, causando estranheza entre estudantes. "Preferia o vestibular tradicional da federal, media mais a qualidade. Acho a prova do Enem muito estranha", diz Wallace Pappacena, de 18 anos, que quer cursar Direito na UFRJ.


O coordenador do cursinho Miguel Couto, do Rio, Antonio Bottino, avalia que a preocupação entre os estudantes cariocas é que agora a concorrência ficou ainda maior. "No Rio, cada prova tinha uma característica, e havia um perfil restrito de candidatos. Agora, com o Enem, a concorrência é com Brasil inteiro."


De acordo com ele, o cursinho reforçou o foco no Enem. Dos 5,3 milhões de inscritos. 335 mil são do Rio. O maior número de inscrições está em São Paulo: 901 mil.


Fonte: Estadão.com.br

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Colégio Nossa Senhora das Dores: 126 anos de história....

Fonte: Arquivo Público de Uberaba
Autor Fotógrafo: Desconhecido
Referência: Colégio Nossa Sra. das Dores - Data: 1950


Colégio Nossa Senhora das Dores.
Este nome evoca uma história mais do que centenária e um desfile de heroínas anônimas, que, num trabalho exaustivo e silencioso, deram tudo de si para que Uberaba tivesse, hoje, este Colégio, orgulho das muitas gerações que por aqui passaram. A sua história remonta o ano de 1885, com a chegada das seis primeiras Irmãs Francesas designadas para o Brasil. Aqui, na realidade de Uberaba, elas deram início aos preparativos para abrir algumas classes que pudessem atender crianças e jovens, especialmente as menos favorecidas.


Fonte: Arquivo Público Municipal
Autor Fotógrafo: Não identificado / Autor Restauração: Paulo Lemos
Referência: Ônibus do Colégio N.S. Dores - Data: 1957
Em outubro do mesmo ano, no prédio da Santa Casa de Misericórdia, adaptado para a instalação da Escola, as portas se abriram para acolher as seis primeiras alunas. Aos poucos, este número foi aumentando, exigindo mais recursos humanos. Dez meses após a chegada das primeiras Irmãs, o grupo foi acrescido de cinco e, um pouco mais tarde, vieram outras sete. O espaço reservado às salas de aula, junto à Santa Casa, também se tornava pequeno e as Irmãs já buscavam outro local. Dez anos após, em setembro de de 1895, as Irmãs se instalavam no novo prédio, que foi solenemente inaugurado em 30 de dezembro do mesmo ano.
Desde a sua fundação até 1966, o Colégio manteve ao lado do regime externato, o internato, que acolhia anualmente centenas de jovens, a maioria, filhas de fazendeiros, advindas do Triângulo Mineiro, do Alto do Paranaíba e até do estado de Goiás. Na década de 1970, o Colégio que era exclusivamente feminino, abriu-se em 1973, para acolher crianças e jovens do sexo masculino. Os cursos ministrados eram os seguintes: Pré-escolar, Primário, Colegial e Normal.

Ano: 2011
Foto: School Picture

Foto: School Picture

Hoje, carregando 126 anos de história, empenhado num trabalho ininterrupto exclusivo, dedicado à infância e juventude, o Colégio tem buscado, sempre, adaptar-se aos métodos educacionais modernos, dentro de uma visão histórico-crítica da realidade. Convencido da dignidade da pessoa humana e das dimensões que a tornam educável, o Nossa Senhora das Dores preconiza uma Educação Libertadora, tendo como meta a realização plena e atuante de seus educados como sujeitos da história e cidadãos do futuro.


Foto: School Picture

Fotos da Missa em Ação de Graças pelos 126 anos do Colégio Nossa Senhora das Dores.

15 de outubro - Dia do Educador

Oração do Professor

Senhor, tu me conheces.
Sabes onde nasci, sabes de onde venho, quem sou.
Conheces minha profissão: sou professor.
Desde criança, tinha em mim um imenso desejo de ensinar. Queria partilhar vida, sonhos. Queria brincar de reger. Reger bonecos. Plantas. Reger as águas do mar que desde cedo aprendi a namorar.
A todos ensinava, Senhor. Criava e recriava histórias para senti-las melhor, para reparti-las com quem quisesse ouvi. Eu era um professor.
Fui crescendo e percebi o quanto o sonho era real. Queria ensinar mesmo. Estudei. Concluí o curso universitário.
Hoje sou, de fato, um professor. Com diploma, certificado e emprego estável.
Hoje não são bonecos que me ouvem, são crianças. Dependem tanto de mim. Do meu jeito. Do meu toque. Do meu olhar.
São crianças ávidas de aprender. E de ensinar. Cada uma tem um nome. Uma história. Cada uma tem um ou mais medos. Traumas. Têm sonhos. Todas elas, crianças queridas, sonham. E eu. Eu, senhor, sou um gerenciador de sonhos. Sou um professor.
Respeito todas as profissões. Cada uma tem seu valor,sua formosura. Mas todas elas nascem da minha. Ninguém é médico, advogado, dentista, doutor, sem antes passar pelo carinho, pela atenção, pelo amor de um professor.
Obrigado, Senhor.
Escolhi a profissão certa. Escolhi a linda missão de partilhar.
Tenho meus problemas. Sofro, choro, desiludo-me. Nem sempre dá certo o que programei. Erro muito. Aprendo errando, também.
Mas de uma coisa estou certo: sou inteiro. Inteiro nas lágrimas e no sorriso. Inteiro no ensinar e no aprender. Se que meus alunos precisam de mim . E eu preciso deles. E por isso somos tão especiais. E nesta nobre missão de educar, nossa humanidade se enriquece ainda mais.
Sou professor. Com muito orgulho. Com muita humildade. Com muito amor. Sou professor!
Amém!

Por Gabriel Chalita

O Colégio Nossa Senhora das Dores parabeniza seus Educadores e todos aqueles que fizeram da sua profissão - uma missão!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Seminário de Pais - Famílias em Rede

É possível pensar a Educação no sentido de ser um caminho para estruturar condutas que saibam lidar com a diversidade e a adversidade do nosso tempo? Numa sociedade cada vez mais competitiva e em constante mudança, conviver com a diversidade é, para muitos, fonte de resistência, medo e/ou imobilismo. No século XXI, o cidadão brasileiro espera e exige um educador cuja formação torna-o capaz de enfrentar os obstáculos da própria deficiência e limitação com um olhar mais realista e comprometido com uma vida mais harmoniosa e sustentável. É imperativo pensar, repensar e agir; a indiferença e o ceticismo devem dar lugar à ESPERANÇA-AÇÃO.

Para encontrar ressonância com as tantas questões que afligem os pais na contemporaneidade, é que a Rede Pitágoras oferece o SEMINÁRIO DE PAIS - FAMÍLIAS EM REDE, que aborda assuntos da atualidade, através de palestras desenvolvidas e contextualizadas com foco na família e suas múltiplas inquietações, a partir do tema Educar na diversidade e adversidade:missão impossível?

Esse ano, a diretoria do Colégio Nossa Senhora das Dores, junto com a Rede Pitágoras, oferece à família dominicana, o II Seminário de Pais e uma palestrante de grande competência.

Data: 22/10/2011
Local: Hotel DAN INN (antigo Shelton Inn Hotel Uberaba)
Endereço: Avenida Filomena Cartafina, 152 - Jardim Recreio dos Bandeirantes -Uberaba/MG

Programação
8h30 Recepção aos participantes/Entrega de credenciais

9h Sessão de abertura

9h30 Palestra: “Educar na diversidade e adversidade: missão impossível?”
Palestrante: Márcia Moreira
Licenciada em História e Geografia. Especialista em História do Brasil, Pedagogia Empresarial e Tecnologia da Educação e Didática do Ensino Superior. Coordenadora do curso de Pedagogia da Faculdade Pitágoras de Ipatinga/MG. Palestrante da Coach Gestão de Talentos, Consultora Pedagógica e Coordenadora de Projetos Institucionais da Prefeitura de Timóteo/MG.

11h30 Encerramento

"Banho do Bebê" na Educação Infantil


As Professoras do 1º período 'B' - Lizziê e Ariana - convidaram Lélia [mãe do aluno Samuel Vítor e da bebê Laís] para participar de uma atividade em sala de aula: “O banho do bebê”.




As crianças sempre atentas, acompanharam os procedimentos do banho da Laís e ouviram fascinadas as instruções.




"A interação promovida com esta atividade é muito importante para todos", avalia a Professora Lizziê.

Haddad volta a defender Enem como substituto do vestibular

A menos de duas semanas da aplicação do Enem, o ministro da Educação, Fernando Haddad, voltou a defender o teste como a forma mais moderna de avaliação do desempenho dos alunos. Segundo ele, registros de problemas são comuns em diversos lugares do mundo, já que se trata de uma prova com “escala monumental”.

Haddad destacou que a substituição do vestibular pelo Enem é fundamental para garantir a implementação prática da reforma do ensino médio no País. “É preciso acabar com o vestibular, que é um grande mal que se fez à educação brasileira, porque você não organiza o ensino médio com cada instituição fazendo um programa de vestibular diferente. O Exame Nacional (do Ensino Médio) é o que há de mais moderno no mundo e tem problemas em diversos países, mas temos que aprender a enfrentar esse negócio”, disse.
O ministro da Educação participou nesta segunda-feira, no Rio, de seminário sobre os desafios da educação básica no País, promovido pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Ele citou a China e a Inglaterra como países que também tiveram problemas na aplicação de exames equivalentes ao Enem. Na China, 62 pessoas foram presas por cola eletrônica e na Inglaterra foi registrado número recorde de itens cancelados porque não tinham resposta correta. “Não estou dizendo que vai acontecer alguma coisa (no Enem deste ano), mas é um grande problema fazer uma prova em um fim de semana para 5 milhões de pessoas”, ressaltou, destacando que o ministério está “somando inteligência ao processo, a cada edição”.

Haddad também voltou a garantir que a greve dos funcionários dos Correios não vai afetar a realização das provas. “Estamos em contato permanente com a direção dos Correios desde o início do movimento. A garantia que se tem é que está tendo uma operação especializada e dedicada à distribuição das provas e cartões.”

O ministro reiterou sua posição favorável às aulas em tempo integral para o ensino médio nas escolas públicas, conforme previsto no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que está sendo avaliado no Senado. “Vamos ter que oferecer segundo turno com outras perspectivas de desenvolvimento cognitivo. A ideia é ter uma matriz de conteúdo um pouco mais enxuta no primeiro turno, para que o professor possa aprofundar mais as aulas, e um segundo turno que abra possibilidade de conteúdos profissionalizantes, de cultura, inclusão digital, entre outros”, explicou.
Segundo o ministro, o governo já implementou esse projeto, em caráter experimental, em 600 escolas e a expectativa é ampliar o programa nos próximos anos. “Vamos começar com mais força em 2012. Queremos avançar para oferecer um ensino médio mais coerente com as expectativas dos estudantes”, disse.

O ministro informou, ainda, que o governo não decidiu como será a ampliação da carga horária mínima das redes de ensino, proposta pela pasta. Atualmente, os alunos cumprem carga de 800 horas distribuídas em 200 dias. Haddad disse que a mudança só será definida após todas as entidades convidadas pelo MEC opinarem sobre o assunto. Ele ressaltou, no entanto, que a maioria dos educadores e gestores que já se manifestaram prefere que haja ampliação na carga horária diária e não no número de dias letivos.

A alternativa, que a princípio poderia prejudicar as escolas com horário noturno, porque teriam dificuldade de se organizar para oferecer cinco horas de aula, torna-se viável com a implementação de atividades à distância, de acordo com o ministro. “Como o (horário) noturno está bastante concentrado no ensino médio e a resolução do Conselho Nacional de Educação, a ser homologada, prevê 20% da carga horária em atividades semipresenciais, as pessoas estão enxergando nisso uma alternativa de resolver o problema”, explicou.


Fonte: Estadão.com.br

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Encantos Dominicanos recebe a visita do Governador do Rotary

O Casal Governador do Distrito 4770 do Rotary Internacional, o empresário Domingos Freitas Ferreira e sua esposa Lais Ferreira, visitou na última quarta-feira, o ENCANTOS DOMINICANOS, onde foram recebidos pela Diretora Marta Queiroz , o Gerente Financeiro Milton Ferreira e a Equipe do Encantos.

Gerente Financeiro Milton Ferreira, Diretora Marta Queiroz, Coordenadora
Pedagógica Mára Gennari e o Casal Governador do Rotary,
Lais e Domingos Ferreira – Visita ao ENCANTOS

O Rotary é um dos parceiros sociais do Encantos Dominicanos. Empresário do setor de auto-peças em Goiânia, Domingos Ferreira parabenizou o CNSD pelo trabalho social e disse aos alunos que o que estão recebendo “terá valor para o resto da vida”. Enfatizou a necessidade de serem persistentes e reiteirou que ações como as do Encantos deveriam ser em maior número no Rotary.


Alunas do Encantos homenageiam a rotariana
Sandra Souza e o Casal Governador
Domingos Ferreira e Lais

Sua esposa Lais Ferreira foi aluna dominicana no Colégio N. S. do Rosário em São Paulo. Declarou aos alunos que além do curso Gestor Jr., “vocês estão tendo a oportunidade de vivenciar a ação libertadora e disciplinadora da filosofia dominicana”. O curso Gestor Jr. está sendo transformado em curso técnico por meio de projeto desenvolvido pela rotariana Sandra Souza, egressa da FISTA. Acompanhando o Governador e emocinada, revelou que somente conseguiu fazer um curso superior porque as Irmãs Dominicanas apoiaram seus pais, facilitando o processo de pagamento das mensalidades. Hoje tem o título de Doutora e é Professora do IFTM.

Governador do Distrito 4770 do ROTARY INTERNACIONAL,
empresário Domingos Ferreira fala aos alunos sociais
do ENCANTOS DOMINICANOS

Por Heitor Átila - Coordenador Administrativo do Centro Social Encantos Dominicanos

Pela terceira vez, Brasil lidera ranking de combate à fome

Brasília - O Brasil lidera pela terceira vez o levantamento da organização não governamental (ONG) ActionAid, divulgado hoje (10), que lista os países que mais combatem a fome. Desta vez, o anúncio de mais investimentos para a agricultura familiar levou o Brasil ao topo do ranking. Malauí, Ruanda, Etiópia e Tanzânia completam as cinco primeiras posições.

O relatório lista resultados do Programa Fome Zero, que levou à redução da desnutrição infantil em 73% entre 2002 e 2008, e elogia a inclusão do direito à alimentação na Constituição Federal em fevereiro de 2010.

A iniciativa mais recente do país no combate à insegurança alimentar, segundo a ONG, foi o anúncio de R$ 16 bilhões para o Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012, para investimentos na produção de alimentos, geração de renda no campo e organização econômica de agricultores familiares, assentados da reforma agrária e povos e comunidades tradicionais.

Apesar dos bons resultados, segundo a ActionAid, o Brasil precisa avançar na distribuição de terras, uma das mais desiguais do mundo. De acordo com o relatório, 56% da terra agricultável estão nas mãos de 3,5% dos proprietários rurais. Os 40% mais pobres têm apenas 1% dessas terras.

“O país precisa resolver a profunda desigualdade no acesso à terra e assegurar que os novos processos de crescimento não gerem novas exclusões por meio do deslocamento das populações. E ainda há 16 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza, altamente vulneráveis à fome. Essas pessoas são profundamente excluídas, são necessárias políticas públicas muito específicas e desenhadas para esse grupo”, avaliou o coordenador executivo da ActionAid Brasil, Adriano Campolina.

Segundo ele, pode ser compartilhada com outros países a experiência brasileira em iniciativas de transferência de renda e políticas de proteção social e segurança alimentar, como os programas de merenda escolar e de construção de cisternas em regiões semiáridas.

Na avaliação global, o levantamento aponta que apesar de recentes avanços no combate à fome e à insegurança alimentar, o mundo está prestes a enfrentar uma agravamento da crise de oferta de alimentos. Entre as causas estão os efeitos das mudanças climáticas e a perspectiva de aumento de preço dos alimentos, que deverá levar mais 44 milhões de pessoas à pobreza. De acordo com a ActionAid, a demanda de terras para a produção de biocombustíveis deve continuar inflacionando o preço dos alimentos.

De acordo com Campolina, a crise econômica também deve frear os esforços internacionais de combate à fome. “Em um ambiente de crise há menos recursos disponíveis tanto para a ajuda externa quanto para o investimento doméstico em agricultura, o que pode levar a uma diminuição dos recursos que poderiam ser destinados à agricultura familiar e sustentável. Apesar que boa parte do que se ouviu até hoje sobre promessa de ajuda dos países ricos não constitui novos recursos”, acrescentou.

A ONG sugere que o G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) inclua a crise alimentar na pauta de sua próxima reunião, em novembro, em Cannes, na França, e se comprometa, por exemplo, a garantir investimentos às pequenas propriedades dos países pobres e a frear a especulação de terras para a produção de biocombustíveis.

“O G20 tem que tomar as medidas concretas para cumprir a prioridade de combater a fome. A prioridade não pode ser salvar grupos financeiros que especulam com commodities agrícolas ao custo da fome das populações pobres. É preciso investir em pequenos agricultores que produzem alimentos para consumo local e dinamizam mercados domésticos, apoiar a criação de estoques de alimentos nacionais e regionais e controlar a especulação financeira com produtos agrícolas”, defendeu o coordenador.


Fonte: Agência Brasil - Repórter: Luana Lourenço / Edição: Graça Adjuto

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

"Diário de Bordo da Terceira Série do Ensino Médio": Lucas Cesar Alves Capucci

Aqui, a saga de uma turma de alunos entusiasmados com o futuro, extremamente antenados às novas tendências, ainda assim com algumas dúvidas - típicas da idade - e muitas expectativas do que vem por aí...Do outro lado; Coordenação, Direção, Professores e todo o Colégio Nossa Senhora das Dores em grande sincronia para promover um ano especial e decisivo para a formação humana e profissional de cada um destes adolescentes.



Com respostas diretas e objetivas, Lucas já definiu curso e faculdade


Nome completo
Lucas Cesar Alves Capucci

Idade
17 anos

Como é conhecido no CNSD?
Lucas

Desde quando estuda no colégio?
Desde a Segunda série.

Qual a sensação de ser o último ano de "escola"?
Não sei explicar... Bom, porque farei faculdade. Ruim, porque deixarei a escola e boa parte da minha vida, passei aqui no CNSD.

O que pretende cursar e onde?
Escolhi Engenharia Civil e a UFTM.

Qual a expectativa para 2012?
Cursar faculdade.

Do que mais sentirá saudade?
Um pouco de tudo...


Veja abaixo a escolha de Lucas para 2012:
Sobre o curso "Engenharia Civil"
Em tempos de crescimento de investimentos em infraestrutura e obras para as Olimpíadas de 2016 e para a Copa do Mundo de 2014, faltam engenheiros no mercado. Este é o alerta da coordenadora do curso de engenharia civil da PUC-Rio, Michele Dal Toé Casagrande, que afirma que a maioria dos estudantes já saem das salas de aula com carteira assinada.
“Os alunos, em torno do quarto ano, do nono semestre, já saem praticamente empregados. A gente não tem casos de recém-formados desempregados. O mercado da engenharia civil é muito relativo com a questão de governo, de investimento em grandes obras”, diz Michele.
A professora conta que o mercado oferece uma gama ampla de oportunidades. Os profissionais podem trabalhar tanto no setor público, com obras públicas nas esferas municipais, estaduais e federais, como no privado, além da possibilidade de seguir a carreira militar. Dentro das Forças Armadas, a maioria das vagas se localiza no Exército, mas também há oportunidades na Marinha e na Aeronáutica, segundo a engenheira.
Porém, para atuar neste mercado, é preciso saber trabalhar em grupo. “O engenheiro civil não pode ser individualista, ele tem que saber trabalhar em equipe. Ele pode trabalhar tanto internamente em escritórios, com projetos, como também em campo”, afirma Michele.

Formação
O curso de graduação em engenharia civil tem a duração de cinco anos. Os dois primeiros são dedicados à construção de uma formação mais sólida nas áreas de matemática e física, que são a base do conhecimento do engenheiro e ajudam a melhorar o raciocínio lógico que será utilizado pelos profissionais em campo. Nos outros três, os alunos passam para a parte profissional e estudam os segmentos específicos da carreira, como as áreas hidráulica, estrutural e de geotecnia.

O trabalho em laboratórios realizado durante o período na universidade pode dar uma noção de como será a vida do engenheiro e auxiliar o estudante a optar por um segmento de preferência dentro da engenharia civil.

Após a graduação, caso deseje voltar a carreira para as aulas em universidades e a realização de experimentos, o engenheiro pode optar por um mestrado e, se ainda quiser continuar o estudos, um doutorado. Mas, segundo Michele Dal Toé Casagrande, antes de escolher um caminho, é interessante experimentar tudo o que a engenharia civil pode oferecer. Ela usa a sua própria trajetória para exemplificar: “Eu me formei em engenharia civil e fiz estágios em diversas áreas: em projetos, em hidráulica, em acompanhamento de obras e decidi pela geotecnia, que envolve fundações, tudo relacionado a solos e rochas, para a construção de estradas. Depois eu fiz mestrado e doutorado para poder atuar como acadêmica em geotecnia.”

Com base em observações do mercado, a professora afirma que o salário inicial varia bastante, dependendo da função que ele ocupa e se ele trabalha como autônomo, na área pública ou em alguma empresa, mas estaria na faixa entre R$ 4,5 mil a R$ 6 mil. Em São Paulo, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo (Crea-SP) estabelece como piso salarial o valor de R$ 3.270 (seis salários mínimos) para seis horas de trabalho.

Fonte: G1


Sobre a "UFTM - Universidade Federal do Triângulo Mineiro"
Anteriormente denominada Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro - FMTM, fundada em 1953, foi transformada em Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM, no ano de 2005, tendo sua dedicação ao ensino reconhecida por diferentes indicadores nacionais, como o IGC 2008 (Índice Geral de Cursos), que classificou a Instituição com conceito máximo, posicionando-a entre as melhores, com a 3ª colocação de Minas Gerais e a 6ª do País.
Além da tradição no ensino, a UFTM conquistou, ao longo de 57 anos de existência, o reconhecimento nacional e internacional das atividades de pós-graduação, pesquisa e extensão que desenvolve. Na pesquisa, tem dedicado especial atenção à doença de Chagas, à Esquistossomose, à Leishmaniose e outras doenças tropicais comuns na região.
Em pleno processo de desenvolvimento, a UFTM reconhecidamente mantém sua qualidade, expandindo-a para novas áreas do conhecimento e aumentando a oferta de um ensino que busca contribuir para a ciência e para o desenvolvimento da sociedade

Av. Frei Paulino, 30 - Bairro Abadia - CEP: 38025-180 Uberaba/MG
Fone: (34) 3318-5000

Fonte: UFTM

Congresso Internacional Rede Pitágoras

INTERNACIONAL
ACONTECEU em Beagá, nos dias 19 e 20 de setembro, o Congresso Internacional Rede Pitágoras, e, mais uma vez, a equipe do Colégio Nossa Senhora das Dores marcou presença. Com o tema “A cada ideia, um novo começo”, o evento contou com renomados palestrantes brasileiros e internacionais, com destaque para o músico africano Mamour Ba, o filósofo colombiano Bernardo Toro e o educador americano Marc Prensky. A baiana Margareth Menezes e a Orquestra Jovem de Campos encerraram com muita energia o congresso.


Diretora Pedagógica da Kroton Educacional e Diretora Geral da Rede Pitágoras
Mônica Ferreira ladeada pela Secretária Executiva Márcia Cunha Soares
e o Gerente Administrativo e Financeiro Milton Ferreira da Silva do
 Colégio Nossa Senhora das Dores

Fonte: Jornal da Manhã - Por Jorge Alberto Nabut


quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Convite à Celebração em Ação de Graças: sua presença será muito importante!

Correios garantem operação especial para distribuir cartões e provas do Enem

Brasília - Os Correios estão fazendo uma operação especial para garantir que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não enfrente problemas na distribuição dos cartões de inscrição e das provas, por causa da greve dos funcionários da estatal que já dura 22 dias.

Segundo a empresa, os cartões começaram a ser entregues na semana passada nas cidades do interior e, esta semana, nas capitais. As provas serão distribuídas nos dias da aplicação do exame, 22 e 23 de outubro. “A ECT realiza a distribuição de cartões e provas do Enem desde 2009, com absoluto sucesso”, assegurou a empresa, em nota.

Terça-feira (4), o ministro da Educação, Fernando Haddad, garantiu que a greve dos Correios não prejudicará a aplicação do Enem nem a entrega dos cartões de inscrição. Segundo ele, a logística dos Correios para atender ao Enem é diferenciada das operações tradicionais. Os estudantes também poderão imprimir o cartão de inscrição a por meio do portal do Enem, na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na internet.


Fonte: Agência Brasil - Repórter: Sabrina Craide / Edição: Vinicius Doria

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Colégio Nossa Senhora das Dores recebe o 'Mérito Entidade 2011'

No último sábado (01/10), o Colégio Nossa Senhora das Dores recebeu o Prêmio 'Mérito Entidade 2011' pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Uberaba - CDL no Centro de Eventos da ABCZ.

Irmã Beatriz, Irmã Maria Helena, Fúlvio [Presidente CDL],
Marta [Diretora CNSD] e Maurien [esposa Fúlvio]
Foto: Luiz Adolfo

A Cerimônia contou com a presença de Políticos, Empresários e Autoridades importantes de Uberaba e região. Destaque especial para o Arcebispo Dom Roque que recitou o Salmo 15 - Quem habitará no teu tabernáculo?
"1 SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?
2 Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração.
3 Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo;
4 A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda.
5 Aquele que não dá o seu dinheiro com usura, nem recebe peitas contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado."

Irmã Maria Helena, Marta Queiroz e Dom Aloísio Roque
Foto: Luiz Adolfo

Coordenadoras, Orientador, Professores, Colaboradores, Pais, Alunos e integrantes da Direção do Colégio Nossa Senhora das Dores acompanharam a entrega do Prêmio 'Mérito Entidade 2011' às mãos da Irmã Maria Helena e Diretora Marta pelo Dom Aloísio Roque Oppermann.


Milton Ferreira [Gerente Financeiro CNSD], Irmã Maria Helena,
Marta Queiroz [Diretora CNSD] e Hélio Fabri [esposo Marta]

"Hoje, carregando 126 anos de história, empenhando num trabalho ininterrupto exclusivo, dedicado à infância e juventude, o Colégio tem buscado, sempre, adaptar-se aos métodos educacionais modernos, dentro de uma visão histórico-crítica da realidade. Convencido da dignidade da pessoa humana e das dimensões que a tornam educável, o Nossa Senhora das Dores preconiza uma Educação Libertadora, tendo como meta a realização plena e atuante de seus educados como sujeitos da história e cidadãos do futuro. A história do Colégio Nossa Senhora das Dores é a confirmação de que: 'Só sobrevive ao tempo quem tem raízes fortes e quem sabe semear para não perder a qualidade dos frutos' "; refletiu a Diretora Executiva Marta Queiroz sobre a homenagem feita pela CDL Uberaba.


Donaldo Barcelos [Orientador Educacional CNSD]

'Mérito Lojista 2011 pela CDL Uberaba'