sexta-feira, 18 de agosto de 2017

"Ética na política e na sociedade"

A ética no cotidiano e na política brasileira sempre mostrou-se com um viés duvidoso, em parte pela cultura da população nacional e, em parte, pela realidade do governo, que nunca mostrou-se totalmente isento de práticas corruptas, mesmo nos primeiros anos de Brasil. Portanto, nota-se que a moral no cotidiano e na política brasileira deriva de uma cultura secular corrupta e de ilegalidade, aliada à desordem pública regente.

 A colonização do Brasil deu-se, historicamente, de maneira intensiva e exploratória e, como colônia, a região apenas tinha valor no campo da matéria-prima e do abastecimento da metrópole portuguesa. De fato, o mercantilismo existente no século XVI propiciava o distanciamento ético dos colonizadores em prol do enriquecimento. Como jovem nação, o novo mundo incorporou tal desvio moral à sua realidade, o que, lamentavelmente, persiste até os dias atuais. Surge, a partir daí, uma cultura antiética e corrupta, que passou a margear tanto a política quanto o cotidiano social da maneira que Marx chama de determinante: o local onde uma sociedade se estabelece, aliado à cultura apresentada ao povo determina um comportamento.

Além da cultura corrupta, nota-se que a falta de ética brasileira é justificável pela desordem política sempre constante na história nacional. Se em um primeiro momento a realidade monárquica propiciava o abuso do poder e a polarização política, durante a república, a hierarquia constitucional raramente foi respeitada. Segundo Montesquieu, a criação dos três estados (legislativo, executivo e judiciário) diminuiria a concentração do poder nas mãos de um só governante e tornaria a ética uma realidade social. Apesar de adotar tal modelo, a distribuição das obrigações políticas no Brasil não foi respeitada e a corrupção serviu para burlar a hierarquia. Com isso, reforça-se a constante antiética brasileira, que, a partir disso, apenas foi aceita com mais naturalidade política e socialmente.

Como resposta à problemática da cultura e da desordem política como precursoras do desvio ético e moral no Brasil, surge a necessidade do melhor vistoriamento do trabalho governamental pela própria sociedade, para que a divisão dos poderes seja obedecida. Tal ato deve ser alcançado por meio da participação em assembleias abertas ao público e por meio de manifestações organizadas. Além disso, é preciso que as escolas brasileiras pratiquem desde cedo a valorização da ética em detrimento da corrupção, para que as crianças, mesmo jovens, repudiem a ausência da moral e valorizem o caminho ético.


Dissertação argumentativa estilo ENEM escrita pela aluna Júlia Barbassa França da 3ª série A 

*Esse texto faz parte de projeto desenvolvido pela Professora Dra. Priscila Toneli na área de Linguagens e Códigos, coordenada pelo Professor Abimael.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

"A correria humana que dificulta hábitos alimentícios saudáveis"

Nós, humanos do século XXI, estamos sempre correndo. O engraçado é que, quanto mais corremos, mais ganhamos peso. Isso ocorre porque, por estarmos sempre com pressa e compromissos demais, nunca há tempo para nada além de correr para o trabalho ou para a escola. Não há tempo, inclusive, para fazermos uma refeição de qualidade. Na maior parte do tempo, decidimos parar em alguma lanchonete ou em algum restaurante que leva cinco minutos para preparar uma refeição hipercalórica e nem um pouco nutritiva. Mas, pelo menos é rápido, certo? O problema é que, com essa mudança drástica no ambiente social, a obesidade cresceu demasiadamente e a população, hoje, sofre com suas consequências.

A nossa correria se associa, em grande parte, com o aumento do salário mínimo em muitos países, como no Brasil. Nós começamos a ganhar mais por nossos trabalhos, ao mesmo tempo em que os supermercados sofreram uma inversão nos preços de seus produtos. Seguir uma alimentação regrada tornou-se, então, tanto um desafio econômico em vista da alta nos preços de alimentos adequadamente nutritivos, quanto um desafio pessoal decorrente da falta de tempo. Desta forma, as pessoas comem o que está ao alcance, o que nem sempre é algo saudável.

 Todas as causas listadas sobre o aumento da obesidade estabelecem consequências cruéis à saúde humana. Percebo, em todos os hospitais que trabalho, que o aumento da obesidade está diretamente ligado ao aumento de doenças crônicas, como as cardiovasculares, a hipertensão, a diabetes tipo 2, entre outras. Essas mesmas doenças, leitor, são as principais causas de morte entre adultos no Brasil.

Concluo, diante da minha vivência na área da saúde, que a primeira forma de combate a esse mal que perturba a sociedade é a ação estatal imediata no apoio a produtores agrícolas. O incentivo do Estado na agricultura poderá significar uma maior produção e uma consequente diminuição nos valores dos produtos nutritivos, tornando-os mais acessíveis à massa social. Além disso, o estabelecimento de leis que proíbam a venda de alimentos hipercalóricos nas escolas e programas sociais para incentivar melhores hábitos nutricionais é essencial. A correria do nosso dia a dia não deve influenciar no bem-estar do nosso corpo. É o que dizem, pois corpo são, mente sã.



Artigo de opinião escrito aluna Luiza Ranuzzi da 3ª série "A" – Ensino Médio 

*Esse texto faz parte de projeto desenvolvido pela Professora Dra. Priscila Toneli na Área de Linguagens e Códigos, coordenada pelo Professor Abimael.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Resenha sobre a saga Harry Potter

Sentada em um café escrevendo contos sobre um menino bruxo, JK Rowling sonhava com que uma de suas obras fosse publicada. O que a escritora britânica não imaginava é que daquele café sairia uma das histórias mais lidas por pessoas das mais variadas faixas etárias no mundo. O primeiro livro de uma das sagas mais reconhecidas mundialmente, “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, vendeu mais de 107 milhões de cópias e completou seu 20° aniversário de lançamento na última semana de junho.

Harry Potter é um garoto órfão que teve os pais assassinados quando tinha um ano por Lorde Voldemort, o bruxo das trevas mais poderoso de seu tempo que tentou matar Harry na mesma noite, porém quem acabou quase morto foi o próprio assassino. Já Harry escapara ileso, apenas com uma cicatriz em forma de raio na testa. Assim, ele passa a viver na casa dos seus tios que o detestam. No momento exato em que completa 11 anos, Potter descobre que é um bruxo e que fora convocado para uma escola de magia.

A caminho do primeiro contato com a escola, conhece Rony e Hermione: dois alunos que também estão em seu primeiro ano. Harry não fazia ideia de que se tornariam seus melhores amigos e fiéis companheiros em todos seus desafios. Ao decorrer da história, o “trio de ouro” descobre que há algo extremamente secreto guardado no interior da escola.

Esse objeto é a Pedra Filosofal, substância que era procurada por Voldemort, pois o ajudaria a se reerguer e tentar retomar sua soberania no lado negro da magia. Ao fim, Harry enfrenta Voldemort, consegue afastá-lo da Pedra e fazer com que ele não volte mais por um bom tempo. Com a ajuda de Dumbledore, o diretor da escola que auxiliou nos estudos da Pedra, ela foi destruída.

Por conta da criatividade extensa da escritora, essa história num contexto totalmente fictício fatos reais, como o estudo alquímico da Pedra Filosofal pelo alquimista Nicolau Flamel e suas propriedades, que consistiam em transformar qualquer metal em ouro puro além de produzir o elixir da vida.

Ademais, JK Rowling passa, mesmo sendo de forma discreta, muitos valores para os leitores pela história. A força da amizade, da lealdade, da confiança e da coragem aparecem constantemente no livro, que em 2001 estreou nas telas do cinema como uma franquia de enorme sucesso. É uma história que marcou uma geração de crianças, jovens e adultos e continuará movendo mais pessoas em torno desse universo cativante e literalmente mágico.

Geovana de Paula Pereira, Júlia Alves de Souza Moreira, Júlia Eduarda Caetano de Oliveira e Maria Eduarda de Oliveira, alunas da 1ª série A.

*Texto elaborado colaborativamente, parte de projeto desenvolvido pela área de Linguagens e Códigos coordenada pelo Professor Abimael e sob a orientação da Professora. Dra. Priscila Toneli.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Corrupção + Alienação = BRASIL

PARE CIDADÃO E PENSE:

Corrupção + Alienação = BRASIL

O Brasil é a quarta nação mais corrupta do mundo, segundo o índice de corrupção do Fórum Econômico Mundial. Por isso você, cidadão brasileiro, deve repensar seus atos, pois não são só os escândalos envolvendo políticos que são corrupções, as ações cometidas por você, como furar fila, pagar propina e colar na prova da escola, também são identificadas como corrupção.


Outro grande erro cometido por nós, brasileiros, é não saber a constituição do nosso país, assim não sabemos o que significam todos esses processos envolvendo políticos, como a "Lava Jato" e o "Mensalão", e principalmente como eles se realizam. Por isso nós devemos analisar nossos atos e, após aprender um pouco mais como o país funciona, poderemos julgar os escândalos de corrupção.

Texto produzido pelos alunos da 2ª Série "B" do Ensino Médio: Marcus Vinicius Carvalho, Lucas Rodrigues, Thiago Rezende, Lorenzo Araújo, Pedro Henrique Sousa e Henrique Imada. 

Professora responsável: Profª Drª Priscila Marques Toneli 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

"Educar pressupõe sempre desagradar a criança" por Rosely Sayão

EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS
• SUPERPROTEÇÃO
• DESCONEXÃO DA REALIDADE
• EXCESSO DE ZELO
• DIFICULTA DESENVOLVIMENTO DA RESILIÊNCIA
• IMATURIDADE

ESTILO DE PAIS
• Neurose da insegurança
• Poupam os filhos dos afazeres domésticos
• Contra a escola-método/professor
• Excesso de compromisso
• Limite demais (não pode isso...)
• Formação de valores, da moral, da ética, dos princípios.

ESTILO DE FILHOS
• Infantilizados
• Descompromissados
• Distraídos
• Angustiados
• Impacientes/intolerantes
• Consumistas
• Sem resiliência
• Preguiça mental

Por falta de direção sofre uma criança, um adolescente;
Caminha para o bem-estar aquele que tem dirigentes preocupados em educar.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

"Linhas"

O caracol vai se arrastando e formando sua linha, desidratada.
Uma mulher vai desfilando, com seu terço, sua linha forma um círculo.
E a sombra que vai ficando no caminhar, a linha ora alonga ora encurta.
E a ponte que quebra, impedindo o caminhar, a linha arrebenta.
O cachorro que segue o rastro do bicho que corre e outro bicho que cruza o caminho e o faro fica perdido entre um bicho e outro bicho. Cadê a linha?
O cansativo desenrolar do novelo. Só linha.
A parede de vidro ilude o passante. E a linha do olhar?
Sobre o caminho as formigas carregam folhas, sob o caminho outros tantos caminhos. Duas linhas.
A linha que se alinha, na mesma hora, chegou a hora do blem.blem.blem. E o pêndulo na linha.
Caminho de encontro, desencontro, de achado e perdido, de estar só sentado à beira do caminho. Na linha.
E a linha que divide a terra em duas metades, quem está do lado de cima ou do lado debaixo.
Um linha que vira o mundo de cabeça para baixo, é só um momento para a bebedeira.
E o caminho da corda que faz girar o corpo do menino que pula. Que linha!
E a linha colocada no buraquinho da agulha que engana o olhar da vovó.
E a linha do exame cardiológico que sobe desce sem parar e se parar, a vida cala.
E linha puxada do caminho do homem por outro homem.
E o palhaço que sobe a linha do círculo sem parar.
O homem quebra a pedra no meio do caminho porque no meio do caminho tinha uma pedra. E a linha se arrebenta.
A mulher que varre a sujeira para debaixo da linha. A linha esconde.
O olhar que enxerga duas linhas, em qual delas pisar com certeza?
Debaixo da linha o grilo observa a linha da borboleta. Linha frágil.
A linha do tonto que se quebra a todo instante.
E o nó da linha que impede o homem de caminhar. Linha que desalinha.
E os gêmeos que se olham através das linhas. Linhas diferentes.
O dedo que fura a linha e cega o olho do homem. Linha da pipa.
Regar os pontos para se alinharem. Linha semente.
A corda bamba pode arrebentar a linha a qualquer instante. Lindeza.
E o ziguezague da flecha no ar. Linha cortante.
Os carros que perdem a linha e caem aos montes. Desalinhados.
A linha entre o mar, o ar e a terra. Limite da linha.
A linha que segura o homem. Nó da linha.
A linha que prende o cachorro. Linha fatal.
A linha que sobe e desce. Linha bamba.
A corrida para recolher a linha do anzol. Alinhavar o peixe.
A linha engolida e arrebentada. Que indigestão!
A linha da bala que passa pelo corpo do menino. Partiu-se a linha.
A linha que segura o tempo se enverga. Linha amadurecida.
As linhas que escrevem todo dia. Caligrafia.
A linha do pássaro no horizonte. Linha voadora.
A linha que circula rodopiando no ar. Bolinha
As linhas que se revoltam e buscam outros caminhos. Linha da adolescência
A linha que escapa do novelo. Linha sem carretel.
A linha que se enrola no novelo. Linha indiscreta.
A linha do corpo e da mente, apenas uma linha entre a loucura e a razão. É só uma linha na literatura, linha da emoção entrando em ação.

Texto escrito pela Coordenadora Pedagógica Eliana Aparecida Prata em 14 de maio de 2017.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Recomeçar

Acorde!
Perceba que o dia é único e só seu.
No horizonte, há paz, Deus, e fortaleza.
Recarregue-se de energia positiva
Seu coração é grande,
cabe nele um pouquinho mais
de amor, de carinho, de aceitação e de compreensão.
Acenda dentro de você a luz!
Educar é um ato de amor, de paciência,
de criatividade, de solicitude,
de firmeza, de abertura ao outro.
Interaja!
Então voe,
Seja uma águia,
lidere nas alturas em parceria
para se sentir melhor e mais confiante.
Descubra Deus dentro de você,
transfira-O aos que te rodeiam.
Feliz recomeço,
conte sempre comigo,
eu contarei contigo, combinado?

Texto escrito pela Coordenadora Pedagógica Eliana Aparecida Prata