quinta-feira, 18 de julho de 2019

"A força da manipulação"

O ditador alemão Adolf Hitler, durante o período nazista, usava de seu dom da oratória e retórica para manipular a população a seu favor, a fim de ganhar adeptos à sua ideologia. Atualmente, situação análoga se dá quando usuários são manipulados, muitas vezes sem saber, a partir do controle de dados na internet. No entanto, essa não é uma escolha a qual o indivíduo pode ou não aceitar, podendo causar a falsa sensação de liberdade aos usuários.

Em primeiro lugar, deve-se destacar que o fato da coleta de dados não ser opcional prejudica o usuário no sentido de que esse não tem acesso a conteúdos diferentes, apenas aquilo que o sistema definiu como sendo seu “assunto preferido”. Isso causa danos no fortalecimento do senso crítico pessoal e não agrega novos conhecimentos. Além disso, há também o fato que o indivíduo tem seu direito à liberdade (garantido na Constituição Federal) ferido por não poder escolher plenamente o conteúdo ao qual terá acesso.

Em segundo lugar, deve-se destacar também que, de acordo com Pepe Escobar, “A máquina que decide qual notícia deve ou não ser lida”, ou seja, o individuo não pode escolher entre todas as opções, mas apenas entre as que lhe foram oferecidas. Esse fato, além de dar a falsa sensação de escolha, abre portas para a alienação e a falta de informação. Isso quebra o raciocínio de John Stuart Mill, que diz que “sobre seu corpo e mente, o indivíduo é soberano” podendo inferir que sobre suas escolhas, o indivíduo também será soberano.

Diante do exposto, conclui-se que medidas são necessárias para amenizar a problemática. O Governo Federal, juntamente com o Ministério da Tecnologia e Ciência, devem tornar a coleta de dados opcional no país, criando alianças com os “gigantes da internet” (aqueles que têm o poder mundial da internet) para que o indivíduo possa escolher sobre a coleta de seus dados. O Governo Federal deve também incentivar a população a procurar sobre assuntos diversificados, através de panfletos e outdoors, para que haja o fortalecimento do senso crítico pessoal. Só assim, a manipulação do comportamento de um indivíduo a partir da coleta de dados na internet será amenizada.




Karoline Silva Oliveira

3ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Toneli

quinta-feira, 11 de julho de 2019

"A manipulação preenchendo comportamentos"

A manipulação da sociedade pelo controle dos meios tecnológicos não é algo tão atual como se costuma pensar. Desde a Revolução Industrial, durante o processo de globalização, em que houve um avanço na tecnologia, os usuários começaram a ser doutrinados pelo meio, visto que os dados controlavam as vidas alheias. Sendo assim, essa problemática persiste no Brasil por conta do déficit educacional e das falhas nas políticas públicas.

De acordo com a teoria da tábula rasa, de John Locke, o homem nasce como uma folha em branco – uma tábula rasa – e, ao longo de sua vida vai escrevendo sua história de acordo com suas vivências. Logo, suas experiências definem quem ele é. Sendo assim, a sociedade brasileira sofre com um déficit educacional, tendo em visto que não há investimentos suficientes na educação, o que gera um ensino público fraco, levando os jovens e as crianças a não construírem senso e não crítico e não entenderem o risco da internet e como a manipulação está presente.

Outrossim, a Declaração Universal dos Direitos Humanos preza pelo direito civil, visto que sua elaboração foi baseada no combate das tenebrosas guerras civis, atos de violência e desrespeito. Buscando alcançar a utopia de um mundo melhor, todavia, com as falhas das políticas públicas que não elaboram campanhas de conscientização para a sociedade, essa declaração não cumpre seu dever por não ser reconhecida, não sendo satisfatória na construção do sigilo de dados na internet, que seria uma forma de respeito ao cidadão.

Portanto, para solucionar esse impasse, o Governo deve elaborar campanhas e projetos com qualidade, de modo que a população se conscientize e não mude o seu comportamento perante o controle de dados na internet. Outro importante aspecto são os ajustes nos ensinos médio e fundamental, pois como dizia Kant: “O homem é aquilo que a educação faz dele”. Logo, cabe ao MEC efetuar melhorias no sistema educacional, com aumento salarial dos professores e mudanças no material escolar, a fim de gerar senso crítico nas crianças que por isso não se influenciariam ou seriam manipulados.



Lorena Dias

3ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Toneli

quinta-feira, 4 de julho de 2019

"O mal do algorítimo"

Com a 3ª Revolução Industrial, mais conhecida como Revolução Técnico-Científica, o uso de tecnologias começou a crescer exponencialmente, assim como o número de usuários da Internet, que possui um mecanismo denominado algoritmo, capaz de analisar o que o usuário gosta ou procura, mandando-o para lugares reconhecíveis, Atualmente, entretanto, esse mecanismo vem causando uma grande problemática, uma vez que a população brasileira não consegue analisar o que chega de informações, seja por uma falta de senso crítico por parte da sociedade, seja por uma má gestão governamental.

É indubitável o fato que a falta de senso crítico facilita a manipulação do usuário no meio virtual,. Segundo Immanuel Kant, “O ser humano é aquilo que a educação faz dele”, então se o ser humano não foi educado a distinguir entre o que é real e o que é meramente comercial, ou seja, entre o que ele quer e o que é melhor para ele, ele vai ser manipulado pelos dados da Internet. Sendo assim, é necessário que a população amplie e melhore seu senso crítico a fim de evitar cair em ilusões virtuais.

Ademais, é impossível negar que o Governo possui um papel importante na filtragem de informações virtuais. Como John Locke afirma, o ser humano ao nascer é como uma folha em branco, e, conforme vai vivendo, preenche-a com suas experiências. Assim também funciona a vida na Internet, conforme o usuário vai recebendo informações, ele vai preenchendo sua folha com essas, sejam elas manipulatórias ou não. Portanto, cabem ao Governo a filtragem e fiscalização dessas informações, permitindo assim com que o usuário preencha sua folha virtual com informações não influenciadas. 

Assim, para que o comportamento do usuário não seja mais manipulado pelos algoritmos, é necessário que o Governo atue de forma a controlar o que deve ser eliminado ou não das vias virtuais, e que o Ministério da Educação crie campanhas para conscientizar a população dos efeitos negativos do controle de dados de Internet. Com isso, a gestão governamental deverá melhorar, assim como o senso crítico populacional, fazendo com que a população brasileira consiga analisar o que chega de informações em sua vida virtual.





Letícia Rafaela Perez Batista

3ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª. Priscila Toneli

quinta-feira, 27 de junho de 2019

"Dados, criticidade e manipulação"

De acordo com o filósofo estadunidense Ralph Emerson, um problema sem solução é decorrente de ser mal colocado. Em vista disso, ao analisar a problemática da manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados da internet, observa-se que existem fatores a serem colocados para que este impasse seja solucionado, assim como cita o autor. Dentre estes fatores tem-se a falta de senso crítico da população, que somada à inexistência de leis que punam a manipulação de usuários na internet, resultam em um agravante problema.

Em primeira análise, cabe ressaltar que a falta de senso crítico da população, consequência da falha no sistema educacional brasileiro, constitui um desafio para redução da manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados da internet. Isso ocorre, haja vista a incapacidade dos cidadãos de analisar criticamente as informações encontradas nas redes sociais. Assim, se tornam alvo de qualquer informação filtrada pelo sistema de busca, que desse modo, molda a maneira de pensar do cidadão, dando a ele uma ilusão de liberdade de escolha.

Em segunda análise, tem-se o pensamento do filósofo Thomas Hobbes, o qual propôs que o ser humano é, sem seu estado de natureza, essencialmente mau. Em vista disso, para o filósofo, deve haver uma sociedade organizada de forma que existam leis que reduzam os conflitos causados pelo homem, Nesse sentido, ao analisar a problemática da manipulação do comportamento de usuários pelo controle de dados da internet, sabe-se que não há uma lei que a impeça. Desse modo, faz-se necessária a criação de uma lei pelo Governo Federal, para que reduza problemática e a sociedade organizada proposta por Hobbes seja formada.

Em vista desse cenário, conclui-se que medidas são necessárias para resolver o impasse. Por conseguinte, cabe ressaltar a frase do filósofo Kant: “O ser humano é o que a educação faz dele.” Dessa forma, o melhor caminho para solucionar o problema é a educação. Para isso, o Governo , instituição responsável por resolver os problemas do país, deve promover campanhas de conscientização, tornando obrigatória nas escolas a ocorrência de aulas e palestrar que estimulam a criação de senso crítico por parte dos alunos, com a finalidade de reduzir os índices de manipulação do comportamento de usuário pelo controle de dados da internet.





Isabela Cristina Oliveira

3ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª. Priscila Toneli

quinta-feira, 13 de junho de 2019

"A relevância do atendimento humanizado na saúde"

Segundo o médico Drauzio Varella, “O exercício da medicina envolve a arte de ouvir as pessoas, de observá-las, de examiná-las, interpretar - lhes as palavras e de discutir com elas as opções mais adequadas.” A partir da assertiva mencionada, entra em pauta a importância do atendimento humanizado nos centros de saúde nacionais, uma vez que a melhora física de uma paciente também depende do seu psicológico. Assim, pode-se ver afirmar que a humanização do atendimento de saúde no Brasil é de extrema importância, porém não ocorre efetivamente devido a negligência dos cursos da área de saúde e a falha na gestão pública.

É indubitável que há uma brecha no ensino superior pertinente à problemática. Atualmente, a maioria dos cursos da área da saúde não oferece instrução a respeito de um diálogo além dos termos médicos com o paciente, procurando ouvir o que esse tem a dizer. Isso pode fazer do diagnóstico um ato mecanizado, o que afeta na compreensão do enfermo. Nessa conjuntura, segundo o filósofo Immanuel Kant, “A educação é aquilo que o homem faz dele”, sendo que se a educação não cumpre o seu papel, não há a formação de bons profissionais, Logo, é necessário um reforço no campo educacional.

Ademais, a ineficiência governamental também se constitui como um obstáculo. Isso porque, apesar de já existir uma Política Nacional de Humanização, a “PNH”, que visa implantar um modelo de atenção ao paciente com atendimento acolhedor, tal não é efetivamente realizado. Muito disso se deve à falta de verbas destinadas ao treinamento de profissionais para uma readequação. Esse fato se configura como uma quebra do contato social proposto por Hobbes, pois o Estado não cumpre sua função de zelar pelo bem-estar da população. Assim, a mobilização estatal se torna imprescindível.

Portanto, é papel das universidades, responsáveis pela formação de profissionais capacitados, de reforçar o ensino das práticas de atendimento, por meio da implementação da grade curricular da área da saúde. A adição de disciplinas que estimulem o relacionamento interpessoal é vital para que os médicos compreendam o paciente efetivamente, Ainda, o Governo, órgão incumbido de manter o bem-estar da população, deve atuar no fortalecimento da Política Nacional de Humanização, destinando verbas para o preparo dos profissionais já atuantes, visando um melhor atendimento nos centros de saúde. Só assim o exercício da medicina será eficaz conforme as ideias de Drauzio Varella.





Júlia Alves de Souza Moreira

3ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª. Priscila Toneli

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Poema Junino - Festança no CNSD



Mais uma vez, a arte fez festa
E foram tantas e tantas mãos
Trabalhando para enfeitar o Dorão
E no dia foi só emoção
Parabéns à equipe de ornamentação

A equipe da limpeza deixou
Os espaços num brilho só
Que capricho que encanto
A vocês, parabéns pelo empenho

Para encantar as crianças
muitos brinquedos em ação
Na pescaria uma vara na mão
só tremedeira, só ansiedade
E logo vinha o peixe preso no anzol
O bom mesmo era a prenda surpresa
É claro que as professoras e auxiliares
Estavam lindas e poderosas e sorridentes
Trabalharam tanto, tanto, tanto e tanto
Que até as prendas acabaram
A vocês, o nosso agradecimento
Por tamanha dedicação

Oh e nas danças as crianças se movimentaram
Entre laços e fitas e chapéus era só um bailado
Muita alegria muita emoção e muita festa
Crianças e adolescentes, parabéns pela beleza
De cada movimento, de cada bailado

Parabéns a vocês, professores e professoras
que ensaiaram com entusiasmo e dedicação
vocês fizeram a festa mais bonita
Nossa gratidão eterna por mais esta
Festa Junina cheia de alegria por todo lado

Nas barracas, o atendimento era rápido
E acolhedor com cuidado e movimentação
A vocês, o nosso carinho pela dedicação
Vocês fizeram uma festa cheia de amor

Nos caixas, a compenetração e o respeito
Fizeram a diferença na entrega das fichas
Parabéns a toda equipe pelo trabalho

Nos bastidores uma equipe trabalhava
Com carinho, com sorrisos distribuídos
A vocês também obrigada e obrigado

E os pais então oh que prazer sentiam
Ao ver suas crianças tão lindas
Dançando com leveza e alegria
Nosso obrigado pelo apoio e colaboração
Famílias parceiras fizeram a festa do Dorão

À equipe animadora, a gratidão
O entusiasmo se fez contagiante
À equipe das mídias, parabéns
Movimentaram-se com tanta rapidez
E a eficiência se fez em muitos clicks
E surgiam nas mídias num segundo só
As curtidas e os comentários tantos
Parabéns a todos pela festança!

Autora: Coordenadora Pedagógica Eliana Prata


terça-feira, 11 de junho de 2019

Mural "Festa Junina"

Para decorar o mural, no mês de junho, as crianças do 2º ano "D" Ensino Fundamental Anos Inicias do Colégio Nossa Senhora das Dores produziram cartazes criativos para incentivar todos os alunos a compareceram à Festa Junina CNSD que ocorrerá neste sábado, dia 08.



As crianças ressaltaram o que mais gostam na comemoração e, além de desenhos e frases representativas, a turma produziu uma "quadrinha coletiva" com o tema de Festa Junina, aproveitando o gênero textual trabalhado como conteúdo do 2º bimestre. 



sexta-feira, 7 de junho de 2019

Mural "A casa que rimava"

Para trabalhar com as quadrinhas de forma prazerosa e significativa para os alunos, montamos um mural intitulado “A casa que rimava”.
Cada criança criou sua quadrinha de acordo com suas próprias características e, para surpresa da turma, foram reveladas suas fotos e colocadas de forma proposital embaixo de suas quadrinhas com o nome de cada um.
A atividade foi feita com entusiasmo e criatividade e as crianças se sentiram parte integrante e ativa do seu próprio processo de ensino e aprendizagem.

Professora: Marcella Santos
Turma: 2º ano "C"





quinta-feira, 6 de junho de 2019

"A era digital"

Atualmente, aproximadamente 85% dos jovens entre 18 e 24 anos de idade utilizam a internet, evidenciando a dependência da tecnologia na era digital. Diante disso, surge a problemática da manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet que gera uma falsa sensação de liberdade de expressão baseada somente nas ideias complacentes com o gosto de cada usuário, seja pela falta de senso crítico e criticidade dos que utilizam a internet, seja pelas escolhas feitas pela máquina que acaba selecionando o que a pessoa deseja e não o que é melhor para ela.

Em vista desse cenário, a falta de criticidade por grande parte dos que utilizam a internet gera uma ideia errônea de liberdade de expressão, pois o usuário não é capaz de discernir o que é melhor e mais completo e o que ele deseja, assim busca-se apenas opiniões que vão ao encontro de suas próprias ideias, acreditando estar informado, usando como exemplo o consumo de informações, ao ler e consultar apenas sites que condizem com o que o consumidor pensa. Desse modo, o usuário fica acomodado apenas nas ideias que ele acredita pensando estar informado, mas diferente disso está manipulado. Portanto, é preciso que as escolas tornem os alunos capazes de se informarem por diversas fontes.

Ademais, aqueles que utilizam, principalmente, as redes sociais não se atentam ao fato de que as máquinas, responsáveis por rastrear sugestões de buscas de cada pessoa não têm qualquer compromisso em mostrar a verdade, mas somente em mostrar aquilo que interessa aos consumidores, diminuindo cada vez mais a capacidade intelectual necessária para ler vároas notícias e formar uma opinião. Dessa maneira, é importante colocar em prática a frase do filósofo Paulo Freire, “A educação transforma as pessoas e as pessoas mudam o mundo”, ou seja, é através da área educacional que os cidadãos podem adquirir a consciência de buscar a verdade e estar suscetível a mudar de opinião através de mudanças na realidade.

Portanto, para minimizar a problemática da manipulação do comportamento dos usuários pelo controle de dados que dá uma falsa ideia de liberdade de expressão por conta da falta de senso crítico, cabe ao Estado a realização de palestras nas escolas durante aulas de Sociologia, pois é um tema social, mostrando a importância e a necessidade de ler várias fontes de notícia e buscar informações além daquelas que as máquinas fornecem baseadas nas sugestões de cada um, a fim de que as pessoas possam formar uma opinião com base na verdade. Só assim, será possível evitar a manipulação pelo controle de dados.



Mell Cunha Silva

3ª série - Ensino Médio 

Texto redigido sob orientação da Professora Drª. Priscila Toneli

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Mural "Quadrinhas com raspadinha"

Quando sentamos no chão, a tia entregou fichinhas para a gente raspar e ler as palavras. 
Depois, tínhamos que ler as quadrinhas e colocar as fichas com as palavras que descobrimos. 
Cada palavra tinha uma rima e todos os alunos conseguiram colocar as palavras nas quadrinhas. 
Foi a primeira vez que fiz uma atividade com raspadinha. Achei fácil tirar  a raspadinha e procurar a palavra que rimava com a minha. 

Aluna: Alícia de Oliveira Silva 
Turma: 2º ano "B" 
Professora: Luciana Fraga. 







quarta-feira, 22 de maio de 2019

Mural "Quadrinhas para a Mamãe"

Em continuidade ao trabalho realizado com os alunos do 2º ano "A", com o gênero textual "Quadrinhas", as crianças criaram versos em homenagens às Mães.



Foi um trabalho bem produtivo, em que os alunos produziram seus textos de acordo com as regras do gênero: rimas e quatro versos.




segunda-feira, 20 de maio de 2019

Relato de Experiência

Durante o mês de março, os alunos dos 7ºs anos do Ensino Fundamental Anos Finais do Colégio Nossa Senhora das Dores trabalharam com o gênero textual: Relato.

Abaixo, a produção do aluno João Victor Makoto Yoshike Reis - 7º ano "B"




Relato de Experiência
Um fato marcante em minha vivência escolar foi quando a escola em que eu estudava fechou, então tive que mudar de escola. Foi difícil achar uma escola, porém eu e meus pais optamos pelo Colégio Nossa Senhora das Dores, a qual também foi uma escolha para alguns de meus amigos, fato que me deixou feliz.

No começo, era tudo novidade, algumas coisas agradáveis e outras nem tanto, pois estava tentando me adaptar a uma situação nova em minha vida. Mas logo fui me adaptando a essa nova realidade, e fui aos poucos fazendo novas amizades e conhecendo os professores e funcionários da escola. Hoje em dia, estou me sentindo totalmente à vontade e feliz nessa escola, pois já me dou bem com alunos e funcionários. Além disso, os professores são atenciosos, ensinam com paciência e tiram todas as dúvidas de cada aluno.

A escola transmite uma segurança para mim, deixando meus pais tranquilos e despreocupados, também há um sistema de e-mail que mostra se eu estou indo bem para os meus pais. Então, é com muito carinho que falo dessa vivência; sobre a escolha que eu fiz, por enquanto só tenho a agradecer a todos: à equipe do Colégio Nossa Senhora das Dores que me ajuda a crescer e aprender cada dia mais através dos estudos.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

"Mural de comemoração ao Dia das Mães"



Reconhecendo a importância da figura materna, os alunos do 3º ano "D" do Ensino Fundamental Anos Iniciais, do Colégio Nossa Senhora das Dores, confeccionaram um mural comemorativo, juntamente com a Professora Luciana Borges. Após conversas sobre o significado de família, cada criança trouxe de casa uma foto com sua mãe, utilizado na composição do mural.

O carinho, o amor e o respeito às mães não devem acontecer apenas em datas específicas, mas todos os dias. Um beijo, um abraço, um carinho são os melhores presentes!







quinta-feira, 9 de maio de 2019

"O que é Vida?"

Em uma aula de Ensino Religioso, no mês de abril, os alunos do 3º ano "A" do Ensino Fundamental Anos Iniciais, do Colégio Nossa Senhora das Dores, conversaram sobre o significado de Páscoa, vida e ressurreição. Com isso, a estudante Maria Catarina produziu um texto sobre sua compreensão acerca de vida, e entregou à Professora Maria Lígia.



Maria Catarina foi premiada, neste ano, por ter sido a criança que mais leu livro em 2018, na Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães, de Uberaba.

"A vida é para ser vivida. Valores são importantes para viver de bem com a vida. Valorizar vidas é amar ao próximo.

Vigiar as atitudes, vigiar o falar, faz bem ao viver. Assim como, vigiar o pensamento e viver em oração.

É preciso saber viver. Ver de verdade. Ver com o coração. Alimentar o espírito de amor e manter a alma viva. Ter um verdadeiro sentimento bem valioso. Ser de verdade!"

Maria Catarina - 3º ano "A"



"O comportamento do usuário nas redes"


Com a vinda da globalização, o mundo se tornou mais tecnológico e a velocidade com que a informação chega ao consumidor é extremamente rápida. No entanto, esse fato pode gerar uma consequência que é a manipulação do comportamento do usuário, uma vez que os dados presentes na rede são controlados por algoritmos que filtram as informações de acordo com a sua programação. Tal mudança comportamental ocorre devido à falta de senso crítico do usuário aliado à negligência do Estado em verificar o conteúdo presente nas redes sociais.

Em primeira análise, é indubitável que a formação educacional do indivíduo influencia no seu comportamento. Sendo assim, segundo Immanuel Kant, “O ser humano é aquilo que a educação faz dele”. Consoante ao pensamento do filósofo, nota-se que, quando o cidadão tem acesso à escola ele irá adquirir diversos conhecimentos e com isso, ao se deparar com uma informação na rede que aparenta ser falsa, a pessoa buscará saber se tal notícia é verdadeira pesquisando em outras fontes, e não simplesmente propagando-a. Com essa conduta, os usuários não acreditarão em qualquer tipo de dado presente na rede, evitando, assim, a sua própria manipulação.

Em segunda análise, nota-se que o Estado deve verificar as informações da rede a fim de filtrar as notícias que possam prejudicar os indivíduos. Dessa forma, de acordo com o Contrato Social de Thomas Hobbes, o Estado deve garantir a vida e o bem estar social dos cidadãos. Pontua-se, assim, que há uma quebra do Contrato quando se analisa que as pessoas podem adotar comportamentos preconceituosos, agressivos e machistas ao acessar os dados programados por algoritmos que visam deturpar o comportamento delas, ferindo o bem estar social proposto pelo filósofo. Logo, as autoridades governamentais devem estar presentes nesse cenário para evitar a problemática.

Entende-se, portanto, que é possível atenuar o problema com algumas medidas. Uma delas é a montagem de uma equipe de técnicos de informação, por parte do Estado, para fiscalizar e filtrar as notícias tendenciosas, garantindo o acesso a informações verdadeiras. Outra ação é o investimento em projetos educacionais, por parte do Governo junto ao MEC, principal órgão promotor da educação no país, por meio do desenvolvimento de aulas de informática nas escolas públicas, ensinando os alunos a identificarem informações não verídicas a fim de se evitar a manipulação das pessoas e promover uma sociedade mais independente e verdadeira.




Augusto Souza Campos Durante

3ª série "A" - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª. Priscila Toneli

terça-feira, 7 de maio de 2019

"A diversidade"

Os alunos do 3º ano C, do Ensino Fundamental Anos Iniciais, do Colégio Nossa Senhora das Dores, realizaram, na última semana (29/04 a 03/05), uma roda de conversa sobre diversidade, enfatizando questões de aceitação, tanto pessoal como de terceiros. Em um primeiro momento, foi proposto um debate sobre o tema, sendo seguido por uma reflexão sobre como seria estar no lugar do outro, recebendo críticas. Por fim, através de desenhos das crianças, foi reconhecido como a diversidade, do mundo, é bela!












quinta-feira, 2 de maio de 2019

"Manipulação da sociedade na internet"


Atualmente, a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet é um grave problema da sociedade, uma vez que é associado aos movimentos sociais como o nazifascismo, visto que as pessoas eram facilmente manipuladas através de discursos, ações que as pessoas queriam, fake news, com o intuito de dar uma falsa ilusão de liberdade. Com isso o controle de dados na internet se tornou um problema, seja pela relação entre as pessoas e a internet, seja pela falta de preparo para usar a internet.

Nesse sentido, surge a problemática da manipulação do comportamento pelo controle de dados, evidenciado na relação do piopoder, de Michel Foucault que diz que as máquinas tem uma forte influência sobre os indivíduos e as relações de manipulação geram uma violência simbólica, que seria qualquer relação desarmônica entre duas partes que causam prejuízos a uma delas. Diante disso, o controle de conteúdo nas redes sociais gera uma violência simbólica devido ao biopoder das máquinas que manipula dos indivíduos.

Dessa forma, a falta de preparo para utilizar a internet é outro grande fator que facilita a manipulação dos usuários. Nesse modo a falta de pensamento cético e as relações líquidas de Bauman que seria a relação passageira, rápida, sem compromisso o que mostra um despreparo e descompromisso na rede de informações facilitando e aumentando a influência da internet sobre os usuários, isto através das fake news que por falta de senso crítico, conhecimento e pelas relações líquidas das redes sociais os indivíduos acreditam em qualquer coisa.

Portanto, para amenizar a problemática da influência do comportamento do usuário pelo controle de dado da rede, o governo deveria implementar mais aulas de história, filosofia e sociologia nas escolas, utilizar feiras, gincanas com incentivo a leitura, de modo que facilite o aprendizado com aulas shows, aulas diversificadas, trabalhos, que estimule o aluno a ter um senso crítico, com a finalidade de que quando os alunos que adquiriu esse conhecimento crescerem não serem manipulados e passaram esse conhecimento as próximas gerações formando um ciclo deixando as pessoas conscientizadas. Com isso melhorando a sociedade e deixando de ser uma população facilmente influenciada.





Pedro Henrique de Sousa

3ª série "B" - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Toneli

terça-feira, 30 de abril de 2019

"Se esta rua fosse minha..."

Inspirados na música "Se essa rua fosse minha", os alunos do 3º ano B do Ensino Fundamental Anos Iniciais, do Colégio Nossa Senhora das Dores, realizaram uma montagem, por meio de colas e figuras recortadas, para expressar como seria uma rua criada por eles. Essa atividade foi feita em casa, com a participação dos pais, e as produções foram colocadas no mural da turma.
















quinta-feira, 25 de abril de 2019

"Pseudoliberdade"

Apesar do Brasil ser considerado um país em desenvolvimento, persistem diversas problemáticas na sociedade. Dentre elas destaca-se a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet. Tal problema é o controle dos meios da filtragem de informação no âmbito operacional da internet, sendo esse, incapaz de ferir a liberdade individual definida pelo filósofo John Locke e semelhante contexto do livre arbítrio determinado e garantido pelo Deus da doutrina cristã. Isso ocorre pela falta de senso crítico da população e pela falta de fiscalização governamental perante a situação. Portanto, a problemática deve ser eliminada.

Em primeira instância, é notória a falta de senso crítico da população com a ilusão de liberdade de que ela controla a máquina, visto que isso não acontece. Consoante ao pensamento do filósofo Immanuel Kant de que o homem é o que a educação faz dele, percebe-se que, apenas com investimentos em educação, o homem conseguiria sair da zona de conforto ou da caverna na alegoria de Platão e alcançará a sua liberdade individual.

Em segunda instância, é nítida a falta de fiscalização governamental com o problema, já que, existem brechas como descumprimento de leis e também a falta delas, o que possibilita o discernimento da manipulação dos usuários. Esses entraves precisam ser amenizados para que o controle dos dados e das informações não seja feito por uma máquina, e nem pelo próprio homem normalmente. Contudo, apesar de projetos como o marco civil da internet, mais ações precisam ser realizadas para a diminuição e o enfraquecimento da problemática.

De acordo com os fatos supracitados, é necessária a realização de ações para a solução do problema. Tais atos devem ter como agentes o Governo Federal e o Ministério da Educação. Com isso, devem ser realizados investimentos no âmbito escolar, mais especificamente na esfera pública, com palestras conscientizadoras que mostrem como é feita a escolha do banco de dados na internet e seus defeitos quando é controlada por uma máquina. Isso deve acontecer para despertar o senso crítico das pessoas e para comprovar a tese de Locke sobre a liberdade individual.





Felipe Correa Gomes

3ª série "A" - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Toneli

terça-feira, 23 de abril de 2019

"Alunos produzem mural homenageando a Fundadora da Congregação de Nossa Senhora do Rosário de Monteils"

Os alunos dos 3ºs anos leram e interpretaram a letra da música Alexandrina de Conduché, que relata a vida de Madre Anastasie, mulher corajosa, estudiosa, amorosa, fundadora da Congregação Dominicana.

A partir da letra fizeram desenhos, mostrando o que foi significativo para cada um. Fizeram bilhetes, cartas, frases demonstrando a importância da Madre Anastasie para a Comunidade Dominicana.


Alexandrina Conduché
Música: Magnificat

Pequenina, pequenina,
nasceste humilde e pobre
Ó meiga menina,
Alexandrina Conduché

Canta e trabalha, alegre e feliz,
Buscando gravetinhos, a Deus bendiz.
É muito estudiosa, servir é sua vida
De toda professora foi sempre mui querida.

Muito cedo a Voz ela ouviu
Do senhor Jesus, e logo ela partiu
Forte e corajosa, à luta se entregou
E uma família com grande amor fundou.

Semente que plantou com esforço varonil,
veio florescer aqui no Brasil
Deus recompensou, bem vês, Alexandrina
E fez grandes coisas com a semente pequenina

Por tudo que nos deste hoje te agradecemos
Ó Madre querida, todas te bendizemos
Morreste a cantar em grande paz divina
Com Deus agora estás pequena Alexandrina



















quarta-feira, 17 de abril de 2019

"Poemas produzidos por crianças CNSD em homenagem ao Dia da Biblioteca"

Na segunda semana de abril, os alunos dos 4ºs anos do Ensino Fundamental Anos Iniciais, do Colégio Nossa Senhora das Dores, produziram poesias referentes ao Dia Nacional da BIBLIOTECA (9). Em suas produções, eles exaltaram a importância da BIBLIOTECA tanto na vida pessoal como profissional e acadêmica.




O mundo da leitura!
Manuella

A BIBLIOTECA é um mundo de fantasia,
E assim se torna um lugar cheio de alegria.
Lá para tudo tempo que ter imaginação,
E nesse lugar se torna um mundo de emoção.

Na BIBLIOTECA você vai para ler,
E mais coisas aprender.
Devemos praticar isso todo dia,
E assim uma vida com magia.




Poema para a BIBLIOTECA
Rafaela Prata

Na BIBLIOTECA tem muitos livros,
Todos são muito divertidos!
Também é a melhor parte da escola,
Sempre muito arrumada e silenciosa!
Para mim a BIBLIOTECA,
É um dos lugares que eu ficaria o dia todo!
Se ela não existisse aqui,
Não seria uma escola!




A BIBLIOTECA
Guilherme

A BIBLIOTECA é muito legal
Tem muitos livros legais como bicho-papão
Tem livro de animal
E de um escorpião

A tia Rosângela é mais legal ainda
Ela é uma tia maravilhosa
Ela é muito legal,
E é carinhosa.

  



A BIBLIOTECA!!!
Letícia Nunes Januário

Eu adoro a BIBLIOTECA
para se apreciar.
Eu gosto da BIBLIOTECA
para aprender e estudar.
Na BIBLIOTECA tem muitos livros
Todos os livros são muito bonitos
A melhor parte da escola
É a BIBLIOTECA.




A BIBLIOTECA divertida
Lara Rodrigues

Que dia mais belo
adoraria ir à BIBLIOTECA
com flores a brotar
aqui é meu lugar.

Eu recomendaria você
a ler os livros da BIBLIOTECA.
Eles são legais
e muito divertidos.





















segunda-feira, 15 de abril de 2019

"Madre Anastasie hoje"

Maria Alexandrina de Conduché, Madre Marie-Anastasie, a mesma mulher doce, dedicada e forte. Como filha, um exemplo dentro do seu lar, de cuidado e resignação. Como religiosa, um exemplo de dedicação e compreensão sem perder a firmeza com seus propósitos.

Como enxergamos essa MULHER?

Seus ensinamentos são a maior prova de que devemos praticar o que ensinamos. De que o exemplo é e continuará sendo por muito tempo a ferramenta mais poderosa que temos. Nossas palavras podem ser lindas, mas se não estiverem de acordo com nossas atitudes de nada servirão.

Ao longo do último ano, estudamos o livro “Vida e Obra de Madre Anastasie: Percursos de Amor e Bondade”. Em casa a leitura, nas REDUC’s os comentários e debates sobre sua vida. Atividades foram feitas com os alunos e colaboradores. O que ficou? O que foi aprendido? O que serviu de exemplo para colocarmos em prática e aperfeiçoarmos? A verdadeira aprendizagem acontece quando os discípulos superam o mestre, ensinando outras pessoas e transformando sua comunidade.

ANASTASIE – ressurreição! Transformação, renascimento. Tanto simbolismo...

Vamos pensar hoje, 15 de abril de 2019 – século XXI... Quais valores de Anastasie se encaixam em nossas vidas? Só consigo continuar essa fala com a ajuda das minhas amigas e amigos do Ensino Fundamental (4ºs e 5ºs anos) e do Ensino Fundamental Anos Finais. Nossas atividades foram essenciais para essa reflexão.

Se ela fosse um alimento, o que ela seria? Um suspiro de doçura ou um bolo para acompanhar o chá da tarde? E se ela fosse uma flor, uma cor, uma palavra, uma atitude, uma obra de arte ou um lugar? Um jardim de diversas cores. Resiliente e resistente, decidida e dedicada, perseverante, firme, iluminada, destemida, amorosa e amável, forte, caridosa e corajosa. Um jardim de Monet ou os Girassóis de Van Gogh? Uma escola, Paris, um campo bucólico ou São Paulo na hora do rush?

Trazer essa mulher do século 19 para atualidade só com muita analogia e exemplos. Ela não foi qualquer mulher! Ela é nosso alicerce! Ela é a prova de que palavras praticadas perpetuam ensinamentos. São 3 províncias (1 no Brasil e duas na França) e 1 vice-província no Vietnã. Além disso, temos mais de 10 escolas e projetos sociais pelo Brasil, República Dominicana, Vietnã, Haiti.

Usando suas palavras: “O meio mais seguro de atingir a perfeição é a fidelidade às pequenas coisas.”.

VIVA a nossa grande pequenina!



Texto escrito pela Professora de Ensino Religioso - Maria Lígia Cardoso Del Nery