quinta-feira, 21 de março de 2019

"Compreensão da história para o entendimento do futuro"

De acordo com o pensador chinês Confúcio, "se queres prever o futuro, estuda o passado". Nesse contexto, é possível destacar que a história é parte intrínseca da identidade cultural de um povo ou de um país. Através dela, dá-se a compreensão das diferentes sociedades e formas de política antigas e atuais e, apesar de sua suma importância, tem sofrido descaso público. Dessa forma, afirma-se que a conservação do passado é essencial para o futuro nacional, porém não é devidamente valorizada em virtude da negligência governamental e da sociedade.

Em primeira análise, é evidente que o Estado deixa os tratos com a questão histórica a desejar. Nessa circunstância, o Artigo 23 da Constituição Federal institui o dever de proteger documentos de valor histórico e proporcionar acesso à cultura e à educação, o que não é cumprido. Não há por parte estatal um incentivo ao estudo histórico-cultural e nem o cuidado com a manutenção de órgãos que contribuem para com essa área, sendo as tragédias dos incêndios no Museu da Língua Portuguesa e no Museu Nacional exemplos claros da falta de amparo governamental. Logo, é evidente a necessidade de uma melhor gerência pública nessa área.

Em segunda análise, a própria sociedade também é culpada pelo desapreço em relação à história nacional. Muitas vezes não há interesse em compreender as raízes do país por vangloriar demasiadamente o estrangeiro. Nessa conjuntura, o sociólogo brasileiro Gilberto Freyre afirma que a busca pela identidade nacional é uma necessidade e que essa identidade pode ser perdida se não for utilizada. Assim, quando a cultura nacional é deixada em segundo plano, não há como depreender os caminhos atuais e futuros do panorama sociopolítico brasileiro.

Diante dos fatos supracitados, medidas são necessárias para a valorização do passado. Por meio da atuação do Ministério da Educação e da Cultura, o Governo deve incentivar visitas em museus e centros históricos, mantendo essas localidades frequentadas e bem conservadas, promovendo palestras que explorem o conhecimento histórico. Já a sociedade deve engajar no estudo do passado brasileiro, no intuito de não deixar a trajetória nacional ser esquecida para que, por meio dela, haja a interpretação do presente e a compreensão do futuro.





Júlia Alves de Souza Moreira

3ª série "A" - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Toneli

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Minha escolha, minha vida, nossa filosofia


No último dia 16 de dezembro, a Irmã Dominicana Maria Helena Brennand Salazar da Veiga Pessoa, ex-diretora executiva do CNSD, completou 60 anos dedicados à vida religiosa, o Jubileu de Diamante.
Confira agora um poema criado pela Coordenadora do Ensino Fundamental Anos Iniciais - Eliana Aparecida Prata em homenagem a essa data tão importante:













Seis décadas de dedicação e compromisso,
Cheia de esperança e muita luz,
não deixa de advertir, quando necessário
E mostra a realidade tal qual a percebe.

Firmeza e ternura sempre
Seu lema para a educação.
Carinhosa acolhe os pequeninos
E como se diverte com suas observações.

A cada amanhecer  em seu coração
Renovam-se  a fé, a força e a felicidade,
Porque dela sempre emana o afeto
de mãe que respeita,
de avó que dá amor,
de irmã que acalma,
de amiga que  dá colo,
o seu caminho é cheio de muita Luz.

Sua beleza vem da alma
Da confiança em Deus
Do mérito de bem viver
Dela a vida brota todos os dias
Com vontade de continuar a sorrir
Mesmo diante de quedas
Ela se refaz e se renova como a águia
Levanta-se cheia de coragem e misericórdia.

Assim é Maria Helena
Helena cheia de luz
Carregando a tocha
Que irradia luminosidade
Maria Senhora Soberana
Energia boa
que conduz pelos caminhos
Com seu senso de justiça,
De harmonia e de aperfeiçoamento.

Então Maria Helena, senhora da luz,
Que sempre foi exigente
consigo mesma e com o outro
Porque foi e é e será senhora ativa e altruísta
Com seus projetos, sempre atarefada,
Mil sonhos, mil ideias,
Por tantas formas e reformas,
Caminhou com muita fé
e fez mudanças por onde passou.

A você irmã Maria Helena,
que escolheu a vida religiosa
que fez dela sua vida
que conduziu gerações
que partilhou os valores dominicanos,
o nosso carinho especial,
o nosso maior agradecimento,
juntos somos mais dominicanos.

O nosso abraço fraterno,
Comunidade Dominicana.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Ensino Médio CNSD já se prepara para o próximo ENEM: "Pessoas on-line ou marionetes digitais?"


Desde a Revolução Industrial, no século XIX, as máquinas vêm ampliando sua área de atuação e importância na sociedade. Atualmente, a facilidade relativa à rapidez e ao longo alcance oferecido pelo meio virtual são responsáveis pelos diversos avanços técnico-informacionais e das interações humanas; apesar disso, a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet, seja pelo valor comercial das informações, seja pela falta de preparo dos cidadãos para lidar com tal contexto, tornou-se um obstáculo a ser superado.

A partir disso, pessoas de diversas faixas etárias e grupos sociais têm acesso a aplicativos e redes sociais, os quais possuem acervos de conteúdos destinados a todos os interesses. No entanto, como estão inseridas no sistema capitalista, a personalização dos programas visam agradar o usuário para garantir a permanência do consumo. Assim, ao confiarem seus dados ao meio virtual, os cidadãos estão movimentando plataformas comerciais que beneficiam a publicidade e os envolvidos, tendo direcionamento ao público-alvo, obtendo maior eficácia.

Dessa forma, é possível identificar uma das causas dessa manipulação comportamental em um pensamento do filósofo Arthur Schopenhauer, em que diz “tomamos os limites da nossa visão como os limites do mundo”. Quando um usuário não possui acesso a informações além das que lhe convém, ele perde contato com ideias divergentes da sua, o que limita sua percepção dos assuntos e condiciona sua opinião e seus argumentos. Isso poderia ser evitado se todos fossem devidamente orientados para lidar com a quantidade de notícias, textos e publicidades, sabendo selecionar as fake news e adquirindo novos pontos de vista para formar sua personalidade individual e não aderir aos moldes impostos.

Assim, segundo o filósofo John Locke e seu conceito da Tábula Rasa, o homem nasce como uma folha em branco que vai sendo preenchida com o que lhe é exposto e com sus próprias experiências. Com isso, cabe ao Governo, por meio da atuação do Ministério da Educação, elaborar projetos para as instituições de ensino, como aulas temáticas ministrada por profissionais com conhecimentos na área virtual, a fim de expor os benefícios e os malefícios da tecnologia e como lidar com o controle de dados, de modo a desenvolver o senso crítico desde a infância, sendo capazes de formar suas próprias opiniões e comportamentos condizentes com o bem-estar social.



Ana Elisa Elias Miranda

2ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Marques Toneli

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Ensino Médio CNSD já se prepara para o próximo ENEM: "O poder controlador da internet"

A internet vem se tornando cada vez mais acessível no Brasil e se transformou em um meio bastante procurado para a busca de informações, tendo em vista a velocidade e a interatividade que ela nos fornece. Entretanto, essa ferramenta também traz à população alguns malefícios devido à manipulação de dados presente em seu meio, baseado no comportamento do internauta. A manipulação dos dados ocorre devido ao sucateamento da educação brasileira, tendo em vista que a população menos instruída está propensa a ser controlada facilmente.

O controle dos usuários da internet pode ser exemplificado pela Alegoria da Caverna, de Platão. Para o filósofo, as pessoas que estão inseridas nessas cavernas limitam suas visões de mundo apenas ao que está ocorrendo ao seu redor, deixando de ter o pensamento crítico e a visão de mundo ampliada. Isso também ocorre no âmbito virtual, pois, com a manipulação de informações, acabam-se criando bolhas virtuais sem que exista a convergência de ideias e opiniões. Tal fato contribui para que a população desprovida de criticidade e de educação de qualidade se torne cada vez mais ignorante, uma vez que elas estarão inseridas em “cavernas virtuais”.

A existência das cavernas virtuais é extremamente prejudicial, pois os indivíduos acabam sendo influenciados pelo determinismo (o meio define o homem), ou seja, as bolhas virtuais definem o pensamento do internauta. Com o sistema educacional precário que assola o país, a formação de cidadãos críticos está sendo amenizada, consequentemente, a sociedade está cada vez mais sujeita à manipulação, pois, de acordo com Kant, o homem é aquilo que a educação faz dele.

Para que possamos minimizar os efeitos da manipulação de informações na internet, o Estado deve trabalhar em conjunto com o MEC para que sejam implementadas nas escolas discussões a respeito dos riscos que a internet oferece aos seus usuários. Com isso, objetiva-se a formação de jovens com pensamento crítico e que, indubitavelmente, não se enquadrarão nas cavernas, buscando sair delas para conhecer outras visões de mundo.


Arthur Feliciano Marques

2ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Marques Toneli

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Ensino Médio CNSD já se prepara para o próximo ENEM: "Simbologia comportamental"


Atualmente, no Brasil, o surgimento da internet facilitou a vida da população em diversos aspectos, porém possibilitou o controle de dados do usuário, contribuindo imensamente para a manipulação do comportamento humano. Segundo Jean-Jacques Rousseau, o homem é bom, mas a sociedade o corrompe. Da mesma forma, a internet tornou-se uma ferramenta de controle e mudança do comportamento dos homens, corrompendo-os. Isso ocorre devido a uma imposição velada exercida pelos meios digitais.

Diante dessa problemática, é visto que a educação ineficiente é um fator preponderante para permitir que essa manipulação ocorra. De acordo com o filósofo Immanuel Kant, o ser humano é aquilo que a educação faz dele; assim, o controle de dados somente possui a capacidade de manipular o modo de agir graças à ausência de senso crítico dos brasileiros que legitimam essa manipulação, pois a educação oferecida no Brasil ainda é muito ineficiente. Portanto, é necessário que o Estado desenvolva políticas públicas de aprimoramento do sistema educacional com o intuito de impedir que o controle do comportamento dos homens persista no Brasil.

Ademais, é indubitável que a internet é responsável pela imposição de determinados padrões de comportamento que são plenamente aceitos. Conforme os estudos de Pierre Bourdieu, há, na sociedade, uma violência simbólica, ou seja, determinados grupos de poder impõem os padrões e os dominados aceitam essa imposição de maneira natural. Da mesma maneira, a internet permite que os grupos dominantes, através do controle de dados do usuário, sejam capazes de exercer sua influência no comportamento da população.

Sendo assim, é necessário que o Governo implante nas escolas políticas públicas que permitam o desenvolvimento de senso crítico dos jovens para lidar com a internet. Tal ação deve ocorrer através de aulas de Sociologia e Filosofia que mostrem aos alunos como os meios digitais impõem um comportamento à sociedade e como os brasileiros devem agir para impedir essa manipulação, para que, então, a internet não seja capaz de interferir no comportamento humano. Somente assim, o indivíduo ideal de Kant impedirá a legitimação da violência simbólica no Brasil.



Geovana de Paula Pereira

2ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Marques Toneli

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Ensino Médio CNSD já se prepara para o próximo ENEM: "Manipulação sob violência"


A Constituição de 1988 garante que indivíduo seja livre para agir e se expressar, no entanto, a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet fere diretamente a Carta Magna, pois priva o indivíduo de sua liberdade de acessar a internet de acordo com sua vontade. Essa manipulação ocorre devido à falta de senso crítico e à má gestão das políticas públicas, que não são capazes de impedir tal problemática.

De fato, a manipulação do indivíduo no meio cibernético ocorre pela falta de senso crítico da população, causada pela ineficiência da educação e impedindo a percepção dessa manipulação. De acordo com o filósofo Immanuel Kant, “o homem é aquilo que a educação faz dele”, ou seja, a educação é fator fundamental para que essa problemática seja evitada, pois a educação desenvolve no indivíduo criticidade diante da realidade, tornando-o capaz de distinguir se realmente está sendo manipulado.

Ademais, outro agravante para a manipulação na internet é a má gestão de políticas públicas, que é ineficaz tanto na prevenção, quanto na atuação. Tal manipulação se encaixa no termo de violência simbólica, de Pierre Bourdieu, uma vez que oprime um grupo, mas não há nenhum tipo de contestação pelos oprimidos. Dessa forma, a gestão adequada das políticas públicas é um importante caminho para amenizar essa problemática, já que haverá conhecimento dessa opressão.

Diante do exposto, para amenizar a manipulação do comportamento do indivíduo, é necessário melhorar o sistema educacional, além de conscientizar a população através de palestras e aulas realizadas pelo governo sobre o tema e como evita-lo, possibilitando assim o discernimento da população sobre o assunto. Apenas assim é possível inibir a violência simbólica de Bourdieu e tornar possível o indivíduo idealizado de Kant.


Robert Ferreira Cunha

2ª série - Ensino Médio

Texto redigido sob orientação da Professora Drª Priscila Marques Toneli